Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 23/10 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 23/10 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 23/10 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 23/10 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 23/10 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 23/10 08h30 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 22/10 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 22/10 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

“PSG está um pouco doente, mas não morto”, diz presidente após título da Copa da Liga

“PSG está um pouco doente, mas não morto”, diz presidente após título da Copa da Liga
 
Jogadores do PSG comemoram no gramado do Parc OL, em Lyon, o quarto troféu consecutivo de campeões da Copa da Liga francesa. Foto: REUTERS/Emmanuel Foudrot

O estádio Parc OL, de Lyon, foi o palco de uma nova conquista histórica do Paris Saint-Germain na noite deste sábado (1°). Ao vencer o Mônaco por uma surpreendente goleada de 4 a 1, o time parisiense mostrou capacidade de recuperação e de força para se manter no topo do futebol da França. Na comemoração do mais novo troféu da equipe, direção e jogadores ressaltam a volta por cima depois da humilhação nos gramados europeus com a eliminação da Liga dos Campeões.

Do enviado especial a Lyon,

Os dois melhores times do futebol francês fizeram uma final intensa, com bons lances e vários gols na final da Copa da Liga Francesa, competição que reúne os times da primeira e segunda divisão do campeonato.

Draxler abriu o placar, o Mônaco empatou com Lemar, e Di Maria deixou o time parisiense à frente ainda no primeiro tempo. Na etapa final, brilhou a estrela do uruguaio Cavani, autor de dois gols que liquidaram as esperanças do Mônaco.

O time do Principado sentiu a falta de Fabinho. O armador brasileiro é uma peça tática importante para o treinador Lauro Jardim. Mas, suspenso, viu o jogo das arquibancadas. E no final, deu seu veredito sobre o resultado: ”Para mim não foi surpreendente. O Paris Saint-Germain foi melhor e merecia ganhar”.

O brasileiro diz que a derrota não deve abalar a sequência da temporada. “Não creio que abale. Temos ainda três competições importantes pela frente e vamos com tudo. O título não veio hoje, mas esperamos buscar um título nas três competições que restam”, afirmou em referência ao campeonato francês, à Liga dos Campeões e à Copa da França.

Outro brasileiro do Mônaco, o zagueiro Jemerson, também se conformou com a goleada: “Eles aproveitaram as oportunidades que tiveram. A gente sabia que era uma grande equipe. No primeiro tempo fomos muito mal. Apesar de termos feito um gol, deixamos muitos espaços. No segundo tempo, melhoramos, mas eles fizeram outros gols. Temos que dar os parabéns para eles, e agora é levantar a cabeça”, disse.

Responsável pela marcação do ataque parisiense, Jemerson atribuiu os gols ao trabalho conjunto da equipe adversária e não apenas ao uruguaio Cavani. “Todos eles, Di Maria, Verrati e outros foram muito bem. Não se pode ficar lamentando. É seguir adiante porque a temporada não terminou hoje. Ficamos chateados, claro, mas agora é descansar a cabeça, temos outras competições para disputar e isso não é o final”, acrescentou.

O atacante Mbappé, a sensação do futebol francês, descarta que o fracasso da noite deste sábado comprometa o moral da equipe para os próximos desafios. Líder do campeonato francês com três pontos à frente do PSG, o Mônaco também está focado nas quartas-de-final contra o Dortmund pela Liga dos Campeões, e ainda tem a oportunidade de levantar um troféu com outra competição nacional, a Copa da França. 

“São quatro competições diferentes. Queríamos ter ganhado a Copa da Liga, mas hoje não deu. Vamos agora trabalhar para vencer as outras três competições que nos restam. Somos competidores. Jogamos para ganhar títulos. Estamos fazendo uma bela temporada e queremos que seja compensada com um título”, garante.

Troféu da Copa da Liga trouxe alívio para o PSG

Para o PSG, o sétimo troféu da Copa da Liga, sendo o quarto consecutivo, um feito histórico, teve uma importância particular. Serviu para mostrar que o time é capaz de se manter como a força numero 1 do futebol no país e pretende se recuperar, com troféus, da grande humilhação sofrida pelo Barcelona na Liga dos Campeões.

Na saída do estádio, em Lyon, o presidente do clube, Nasser Al- Khelaifi, se referiu a um time que está "muito vivo", apesar de ainda se recuperar de uma profunda dor. “O PSG nunca esteve morto. Talvez esteja um pouco doente, mas nunca morto. Estamos mais fortes hoje, depois do que aconteceu em Barcelona. Tenho muita confiança nos meus jogadores e no treinador. Eles trabalharam muito duro e venceram um jogo muito difícil. Foi o segundo título neste ano, mas ainda temos dois pela frente”, afirmou em referência também ao troféu dos Supercampeões conquistado no início da temporada.

O treinador do Paris Saint-Germain, Unai Emery, também destacou a importância da vitória contra o Mônaco em uma final. “A equipe mereceu vencer, jogou muito bem hoje (sábado). É importante para a confiança dos jogadores e para a progressão da equipe e para o que queremos melhorar. E hoje o time fez um bom trabalho”, destacou.

Jogadores celebram vitória contra o Mônaco no apito final da partida disputada no sábado (1/04/17) no Parc OL, em Lyon. ). Foto: REUTERS/Robert Pratta

Um dos destaques individuais na final contra o Mônaco, o italiano Marco Verratti fez um pequeno desabafo à RFI.  “O PSG sempre teve uma boa imagem, durante quatro anos ganhamos tudo na França. Somente esse jogo contra o Barcelona, que fomos os primeiros responsáveis. Vivemos momentos muito difíceis, o que é normal. Mas, muitas vezes, desrespeitaram os jogadores e o clube", lamentou.

"Eu tenho muita confiança nesta equipe, também nas derrotas. No futebol, passamos diferentes momentos. Não devemos nos exaltar muito nas vitórias e não cairmos nas derrotas. O jogo (contra o Barcelona) vai ficar marcado na história, não da melhor forma, mas devemos aprender com o que aconteceu”, disse o meio-campista.

Para o brasileiro Thiago Motta, um dos melhores na partida contra o Mônaco, a goleada sobre o Mônaco não surpreendeu pela qualidade do PSG e sua capacidade de superar momentos difíceis. “Foi ótimo ganhar mais um título. (O resultado) não surpreendeu porque o Paris Saint-Germain é uma grande equipe. Passamos por momentos difíceis, mas o potencial do time é grande. Uma vitória como a dessa noite (sábado) é importante, e não acredito que foi surpreendente”, analisou.

Com duas competições ainda pela frente, o campeonato e a Copa da França, o meio campista diz que ao final da temporada vai ser preciso avaliar melhor se os títulos vão compensar a humilhação contra o Barcelona. “Vamos ver no futuro. Hoje foi uma final, ganhamos. Faltam agora o campeonato e a Copa da França. Depende de como vamos atuar nessas duas competições”, afirmou.
 


Sobre o mesmo assunto

  • França/ Futebol

    Cavani brilha, PSG goleia Mônaco e conquista Copa da Liga francesa

    Saiba mais

  • Futebol

    Título da Copa da Liga foi difícil e especial, dizem brasileiros do PSG

    Saiba mais

  • Futebol/França

    PSG conquista Copa da Liga com goleada de 4 a 0 sobre o Bastia

    Saiba mais

  • França/ Copa da Liga

    PSG vence Lyon por 2 a 1 e é campeão da Copa da Liga francesa

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.