Ouvir Baixar Podcast
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 18/06 09h30 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 22/06 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 18/06 09h33 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 22/06 09h36 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 22/06 09h57 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 22/06 15h00 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/06 15h06 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/06 15h27 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

Goleada sobre o Barcelona confirma PSG como potência no futebol

Goleada sobre o Barcelona confirma PSG como potência no futebol
 
Os jogadores do PSG celebram a vitória de 4 a 0 sobre o Barcelona pela Liga dos Campeões da Europa. Reuters / Christian Hartmann Livepic

Uma torcida em delírio, em um estádio cheio e com um resultado que surpreendeu o mundo todo: A goleada de 4 a 0 do PSG sobre o Barcelona na última terça-feira (14) no Parque dos Príncipes, em Paris, pelo jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa, foi o assunto que inflamou o mundo do futebol.

Nem o mais otimista dos torcedores poderia apostar que o time parisiense poderia humilhar uma das maiores equipes de futebol com uma goleada tão expressiva. Dois gols do argentino Di María, um do uruguaio de Cavani e outro do alemão Draxler colocaram o Paris Saint Germain com um pé na próxima fase.

O resultado traduziu a dominação do clube francês sobre o espanhol, que estava com sua força ofensiva máxima em campo: o famoso trio MSN Messi, Suárez e Neymar. Mas as jogadas do trio de ataque mais famoso dos gramados europeus parou em uma defesa sólida. Apesar da ausência do capitão Thiago Silva, a zaga formada pelo brasileiro Marquinhos e pelo jovem Kimpembe, de 20 anos, deu conta do recado e junto com os laterais Thomas Menier e Kurzawa, anularam as principais investidas do time catalão.

Depois da partida, em entrevista exclusiva à RFI Brasil, Marquinhos, que está no clube desde 2013, falou de uma partida histórica para o clube parisiense. “Estamos contentes. É de partidas assim que se faz a história de um clube”.

Marquinhos credita o sucesso do PSG a uma disciplina tática definida pelo treinador espanhol Unai Emery. Desde que chegou ao clube, no ano passado, o técnico convive com críticas de que não conseguiu armar um time à altura das ambições do dono da equipe, um bilionário fundo de investimentos do Catar.

Mas a vitória contra o Barça, mostrou que Emery montou um esquema eficiente e soube também motivar e preparar os atletas para um encontro considerado decisivo. “Todo mundo tinha muita vontade de ganhar. O jogo foi bem preparado pelo nosso treinador. Todos viram o plano tático muito bem exercido dentro de campo. Quando se juntam o trabalho, a vontade e a eficiência dentro de campo, esse é o resultado”, afirmou Marquinhos.

Até a imprensa espanhola considera muito difícil tirar a diferença da vantagem do PSG, depois da goleada. No jogo de volta, dia 8 de março, no estádio Camp Nou, o Barcelona precisa no mínimo devolver o mesmo placar para levar o jogo para a prorrogação ou ganhar de 5 a 0 para ficar com a vaga.

Apesar do cenário favorável ao PSG, o zagueiro Marquinhos é prudente: “Nós já vivemos algumas experiências ruins, de vencer em casa e depois perder fora e ser eliminado. Nós temos que celebrar e valorizar o grande jogo que fizemos, mas não podemos nos acomodar. Temos que continuar trabalhando e fazer um grande jogo lá (em Barcelona) também”.

Nova dimensão no planeta futebol

O jogo do início de março vai mostrar se o PSG tem mesmo a força demonstrada na terça-feira e é capaz de rivalizar de igual para igual com qualquer clube europeu. Como a imprensa esportiva francesa destaca, o certo é que depois da goleada sobre o Barcelona, o time francês entrou em uma nova dimensão no futebol europeu e mundial.

Nos últimos anos o time domina e é campeão de todas as competições na França e por três vezes seguidas chegou às quartas de final da Liga dos Campeões. O título de campeão europeu é a grande meta dos proprietários do clube, do Catar. Enquanto o troféu não chega, o clube constrói sua reputação e até ex-jogadores não querem perder de vista oportunidades de negócios com a nova potência do futebol.

Marcos Ceara, ex-lateral direito do PSG, que atuou pelo clube entre 2007 a 2012, vem regularmente à capital francesa para manter seu vínculo com o clube. Depois de ver uma recente partida do PSG no Parque dos Príncipes, ele revelou à RFI Brasil revelou seus planos profissionais com o clube francês.

“Eu pretendo me tornar um agente de jogadores no futuro e essa relação com o PSG pode ser importante para futuros negócios. Também posso ser um representante do clube no Brasil. Por isso tenho vindo regularmente nestes dois últimos anos”, disse. “Enquanto estiver jogando, virei ao menos uma vez por ano, e depois, com mais frequência para aproveitar as oportunidades de fazer negócios”, afirmou o atual jogador do Internacional de Porto Alegre.

Ceará não quer perder de vista as oportunidades de um clube que hoje está mais visível na vitrine do futebol mundial. “O PSG se tornou uma potência europeia e mundial. O proprietário do clube tem condições de investir alto, para trazer grandes estrelas e isso atrai a mídia do mundo inteiro e investidores. A visibilidade do clube é mil vezes maior do que na minha época”, garante.
 


Sobre o mesmo assunto

  • Futebol/Liga dos Campeões

    Liga dos Campeões: PSG massacra Barcelona e fica perto das quartas

    Saiba mais

  • Futebol

    Thiago Silva fica fora da disputa do PSG com Barcelona

    Saiba mais

  • Jornal francês revela bastidores da negociação do PSG com Neymar

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.