Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 22/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 22/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 22/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 22/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Esportes

Justiça espanhola pede julgamento de Neymar por corrupção

media Neymar pode ser julgado por corrupção pela Promotoria espanhola. Reuters / Juan Medina Livepic EDITORIAL USE ONLY.

O craque brasileiro Neymar pode seguir os passos do companheiro de Barcelona Lionel Messi, que compareceu a um tribunal na semana passada acusado de fraude. A promotoria espanhola pediu nesta terça-feira (7) que o atacante seja processado por ter supostamente ocultado a um fundo de investimentos brasileiro o preço real de sua transferência ao clube catalão.

Neymar chegou ao Barcelona em 2013, vindo do Santos. Sua contratação foi alvo, a partir de 2014 de várias investigações devido às artimanhas financeiras utilizadas na operação. O jogador de 24 anos e seu pai, Neymar da Silva Santos, foram denunciados pelo fundo de investimentos brasileiro DIS, que possuía 40% dos direitos esportivos do atleta quando ele jogava pelo Santos. O fundo alega que eles ocultaram o valor real da transação, € 83,3 milhões ao invés dos € 57,1 milhões anunciados inicialmente, e se considera prejudicado.

A Promotoria da Audiência Nacional em Madri, jurisdição responsável pelos grandes casos econômicos, concordou com o DIS e pediu o julgamento de Neymar e seu pai, que são acusados de "corrupção nos negócios". A mãe do jogador, Nadine Gonçalves da Silva Santos, também está envolvida.

Origem da disputa

A origem da disputa é um contrato assinado no fim de 2011 entre o jogador e seu pai em nome da empresa N&N, de propriedade da família, com o FC Barcelona. Para ter exclusividade e evitar que o passe do brasileiro fosse negociado com outros times, o clube catalão pagou € 40 milhões entre 2011 e 2014 à empresa N&N.

A Promotoria espanhola considera que o acordo "altera o livre mercado de contratação de jogadores" e prejudica o DIS, que "se viu privado da possibilidade de que o jogador entrasse no mercado (...) e pudesse obter um valor maior pela transferência".

O Barcelona, como pessoa jurídica, e o presidente do clube na época, Sandro Rosell, também são acusados pelo mesmo delito.

O juiz de instrução deve decidir se envia ou não o caso de Neymar ao tribunal. Caso ele e o pai sejam julgados, podem ser condenados a pagar uma multa milionária e a uma pena de prisão de entre seis meses e dois anos, que na Espanha não é cumprida se não existem antecedentes.

Fraude fiscal

O clube e o ex-presidente, Sadro Rosell, também são acusados em outro processo ao lado do atual presidente, Josep Maria Bartomeu, por fraude fiscal ao esconder o valor real da transferência.

As investigações sobre a transferência de Neymar para a Europa provocaram problemas judiciais no Brasil. A justiça brasileira bloqueou US$ 48,3 milhões de dólares de bens do jogador e seu grupo empresarial por suposta sonegação de impostos relacionada à contratação pelo Barça. Além disso, o Santos denunciou o atacante à Fifa.

Apesar do sucesso esportivo de Neymar, com vários títulos e um papel importante no ataque do Barça ao lado de Messi e Luis Suárez, os escândalos dificultam a renovação com o clube, que deseja ampliar o contrato do brasileiro, que vai até 2018.

Em fevereiro, em depoimento ao juiz de instrução, Neymar se defendeu alegando que apenas assinava os contratos apresentados pelo pai, sem prestar atenção no conteúdo. A linha de defesa é a mesma utilizada por Messi na semana passada ao tribunal de Barcelona que o julga por fraude fiscal de € 4,16 milhões, em um caso que ainda aguarda a sentença.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.