Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 13/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 13/11 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 13/11 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 13/11 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 13/11 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 13/11 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 12/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 12/11 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Esportes

PSG goleia e conquista 10° título da Copa da França

media Jogadores do Paris Saint-Germain comemoram a conquista da Copa da França. 21/05/16 REUTERS/Gonzalo Fuentes

O Paris Saint-Germain conquistou na noite deste sábado (21) o título da Copa da França ao golear na final o arquirrival Olympique de Marselha por 4 a 2. É o segundo ano consecutivo que o time parisiense ergue os quatro títulos nacionais em disputa no país, feito inédito. O jogo marcou a despedida de Ibrahimovic, autor de dois gols da expressiva vitória.

O duelo entre os dois maiores rivais do futebol francês começou fora e continuou dentro do Stade de France, com as duas torcidas trocando muitas provocações, em uma clima de segurança excepcional.

Em campo, a rivalidade dos dois clubes com maior número de títulos. Uma disputa particular marcou a final da 99ª edição Copa da França, o torneio mais antigo do futebol do país. Com 9 troféus, o PSG tinha como objetivo conservar seu título e ao mesmo tempo igualar o recorde de seu grande adversário e maior vencedor da competição.

A dominação do time parisiense do futebol nos últimos anos e a má fase do Olympique de Marselha, que terminou o campeonato em 13° com 46 pontos atrás do PSG, fez o time parisiense entrar como favorito.

Com três brasileiros entre os titulares - Marquinhos, Thiago Silva e Maxwell -, o PSG logo demonstrou sua superioridade técnica e o poder de dar contra golpes fuminantes. Aos dois minutos, o meio campista Blaise Matuidi completou um cruzamento de Di María e abriu o placar, calando momentanemante a barulhenta torcida marselhesa, que coloriu de azul e branco metade do estádio.

Sem se deixar intimidar, o time do sul da França foi à frente e não demorou a empatar. Aos 12, Florian Thavin recebeu perto da grande área, livrou-se da marcação de Maxwell e chutou à esquerda de Sirigu, que reagiu tarde e viu a bola entrar.

O ritmo de jogo caiu e o equilíbrio marcou o fim do primeiro tempo. Na etapa final, o PSG começou ofensivo e aos dois minutos Matuidi foi derrubado na área. Na cobrança, Ibrahimovic pôs novamente o time parisiense à frente. Dez minutos depois, o atacante sueco deu o passe primoroso para o uruguaio Cavani tocar livre na saída do goleiro Mandanda, ampliando o placar.

Já com mais dois brasileiros em campo, Lucas Moura e David Luiz, que entraram juntos em campo em substituição a Cavani e Stambouli, o time parisiense chegou ao quarto gol, aos 37 minutos, também com Ibrahimovic, que cara a cara com Mandanda, chutou para o fundo das redes.

Vivo em campo e sem se abater, o Olympique foi à frente e diminuiu com Batshuayi, aos 41, após rebote de Sirigu, mas era tarde para uma reação do time marselhês. Lucas Moura ainda teve chance de marcar o quinto do PSG. Lançado em profundidade, driblou o goleiro mas conclui para fora.

Antes do apito final, o teinador Laurent Blanc sacou Ibrahimovic.. O sueco deixou o campo e se despediu de Paris sob ovação. Com a conquista do 10° troféu da Copa da França, o PSG confirma sua dominação absoluta nos gramados franceses.

Ibrahimovic deixa o gramado do Stade de France sob aplausos da torcida do PSG. REUTERS/Gonzalo Fuentes

Assim como na temporada passada, o PSG conquistou em 2015/2016 o Troféu dos Campeões, o campeonato francês, a Copa da Liga, antes do título da Copa da França neste sábado. No entanto, o líder do futebol francês encerra a temporada com a decepção de não ter avançado para as  semifinais da Liga dos Campeões da Europa, adiando mais uma vez o grande objetivo do clube de ficar entre os quatro melhores do continente europeu.

Medidas excepcionais de segurança

O jogo de maior rivalidade do campeonato francês sempre exige um esquema reforçado de segurança para evitar confrontos entre os torcedores e distúrbios nas ruas.Mas desta vez, a final da Copa da França teve um esquema excepcional pois serviu também para a UEFA, a Federação Francesa de Futebol, e as autoridades locais testarem o plano de segurança que vai vigorar durante a Eurocopa, período em que estará em vigor o estado de emergência, adotado depois dos atentados de novembro em Paris e prorrogado por três vezes.

O Stade de France foi todo cercado com barreiras para evitar o encontro das duas torcidas adversárias e também para melhor controlar a entrada da multidão. Policiais fortemente armados e acompanhados de cães farejadores de explosivos vigiavam os acessos, que ficaram restritos.

Os torcedores também passaram por várias revistas e tiveram que abrir mochilas e sacolas. Segundo a imprensa francesa, o dispositivo de segurança foi o mesmo usado no amistoso entre França e Rússia, em 29 de março. Na ocasião, foram mobilizados 575 policiais e 1.200 agentes de segurança.

Seguranças ao redor do Stade de France. REUTERS/Charles Platiau/

Depois do apito final, os agentes de segurança do estádio mostraram serviço e preparo. Dezenas de torcedores do Olympique de Marselha tentaram invader o gramado, mas foram contidos rapidamente e recuaram para as arquibancadas.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.