Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 16/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 16/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 16/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 16/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Esportes

Holandês de 18 anos vence GP da Espanha e entra para a história

media O holandês Max Verstappen comemora seu primeiro GP na Fórmula 1. REUTERS/Juan Medina

Max Verstappen, de 18 anos, vencedor deste domingo (15) do Espanha e entrou para a história como o piloto mais jovem a ganhar uma corrida de Fórmula 1. O holandês da Red Bull resistiu até o final das 66 voltas as pressões de duas Ferraris com dois campeões do mundo, Kimi Räikkönen. e Sebastian Vettel, que terminaram em segundo e terceiro, respectivamente.

Em sua primeira corrida com a Red Bull, depois de 23 GPs no comando de uma Toro Rosso, Verstappen marcou a história ao cruzar a bandeirada do circuito da Catalunha como o mais jovem vencedor de uma corrida desde a criação do Mundial de Pilotos, em 1950.

"É um momento muito especial para ele. Ele mereceu", comentou Vettel, que chegou a liderar a prova mas terminou em terceiro depois de uma estratégia errada: parou três vezes para uma troca de pneus contra duas de Verstappen e de Räikkönen.

O piloto holandês se beneficiou sobretudo pela saída de Nico Rosberg e Lewis Hamilton da pista, após o choco entre as duas Mercedes logo na primeira volta. Ele foram obrigados a abandonar a prova. O presidente executivo da escuderia, Niki Lauda ficou furioso e chegou a culpar o tricampeão mundial Hamilton pelo acidente, mas depois da reunião, os dois erros foram assumidos pelos dois pilotos para evitar polêmica, segundo o dirigente Toto Wolff. "Os dois não se falaram", segundo a entrevista de Wolff à rede de tevê francesa Canal Plus.

Um sorridente Räikönnen, de 36 anos, o dobro do vencedor, lembrou na entrevista coletiva ter corrido contra o pai de Max, Jos Verstappen, que nunca venceu um GP na carreira.

Jos, que os holandeses chama de "O Chefe", gerenciou toda a carreira de seu filho, do kart até a F3. Ele também atuou na transferência de Max da Toro Rosso para a Red Bull, anunciada na semana passada. "É preciso constatar que é o resultado de muito trabalho, de todo o esforço que ele fez nos últimos anos", afirmou o pai.

"Não acredito, no máximo pensava no pódio. As últimas voltas pareciam uma corrida de resistência", resumiu Max Verstappen, que se mostroou calmo e sereno após a conquista histórica. "No final, eu devia prestar atenção nos pneus, que deslizava como se estive no gelo. Eu pensei que não deveria olhar a classificação nos telões gigantes do circuito", explicou o vencedor.

 

 

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.