Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/04 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 20/04 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 20/04 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/04 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/04 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 19/04 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 19/04 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 19/04 09h36 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Esportes

Título da Copa da Liga foi difícil e especial, dizem brasileiros do PSG

media Paris Saint-Germain (PSG) celebra sua sexta vitória na Copa da Liga, neste sábado (23), sobre o Lille. AFP/Thomas Samson

Dominador incontestável no futebol francês, o Paris Saint-Germain (PSG) precisou mostrar raça para erguer mais um título nessa temporada. Apesar de jogar com um a menos em boa parte do segundo tempo, o time parisiense venceu o Lille por 2 a 1 na noite deste sábado (23) no Stade de France e ergueu seu sexto troféu na Copa da Liga Francesa, o terceiro consecutivo da competição (1995, 1998, 2008, 2014, 2015 e 2016).

Disposto a manter seu trono, o PSG começou ofensivo e, logo no primeiro minuto, chegou com perigo ao gol adversário, obrigando o goleiro Eneyama a salvar o Lille. Mas só aos 40 minutos, Javier Pastore conseguiu furar o bloqueio. Depois de um rebote de escanteio, o argentino acertou um belo chute de fora da área, a bola passou pela zaga e foi parar no fundo das redes.

Mais recuado, o time do norte da França arriscou muito pouco ao ataque e o primeiro tempo terminou com a pequena vantagem do time parisiense.

Mais disposto na etapa final, o Lille chegou ao empate logo aos 4 minutos com Djibril Sibidé cobrando falta da entrada da área. A bola passou pela barreira e Sirigu nem se mexeu. O jogo ganhou em intensidade, mas foi a expulsão do meio campista parisiense Rabiot, aos 24 minutos, depois de um duplo cartão amarelo por falta, que mudou o panorama da partida.

Com dez em campo, o PSG estava sob pressão adversária, mas soube aproveitar um rápido contra ataque com Di María, que aproveitou uma saída precipitada de Eneyama do gol, para marcar o gol da vitória e do título.

"Foi um jogo difícil, não apresentamos nosso melhor futebol, mas em uma final o mais importante foi vencer", admitiu o atacante Lucas. "Depois da expulsão, a gente começou a se dedicar um pouco mais, corremos em dobro. Foi o que fizemos e conseguimos o gol que nos deu o título. Essa vitória foi especial porque foi com um jogador a menos", acrescentou o brasileiro que começou o jogo como titular e foi sacrificado no segundo tempo, após a expulsão de Rabiot.

O zagueiro Marquinhos, que foi titular na final ao lado do capitão Thiago Silva, também valorizou a conquista, que serviu para compensar a imensa decepção do PSG com a eliminação da Liga dos Campeões da Europa nas quartas de final da competição. "A maneira de progredir era ganhar os pontos no campeonato, chegar às finais das Copas e ganhar os títulos que estão disponíveis. Foi o que a gente fez hoje. Foi um jogo difícil, ainda mais depois da expulsão, mas correu tudo bem para nós e em uma final é sempre importante vencer", afirmou.

Arquiinimigo no caminho de mais um título

Campeão francês por antecipação, o PSG tem tudo para repetir o sucesso do ano passado, quando conquistou os quatro títulos em disputa na temporada no país (Troféu dos campeões, Copa da Liga, Copa da França e campeonato francês). O time parisense encerra a temporada com a disputa da Copa da França contra o arquirrival Olympique de Marselha, no dia 21 de maio.

"Temos mais um título pela frente. Se conseguirmos repetir algo histórico como no ano passado, vai ser muito bom. Ainda mais um jogo especial, para todos os torcedores, é um clássico, por toda a história que tem contra o Olympique de Marselha, será o último jogo da temporada, então vai ser importante vencer esse jogo", afirma Marquinhos.

"A gente tem que sempre almejar ser campeão, não queremos deixar nada para ninguém. Com a equipe que o Paris Saint-Germain tem, temos sempre que pensar em títulos, pensar em ser campeões. Tentamos a Liga dos campeões, não foi possível, nós cometemos muitos erros, acabamos não nos classificando, e o que sobrou foram os campeonatos aqui na França. A gente vai buscar ser campeão e isso é importante para qualquer jogador. O que a gente quer é fazer cada vez mais história na França", diz Lucas.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.