Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 13/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 13/11 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 13/11 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 13/11 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 13/11 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 13/11 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 12/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 12/11 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Esportes

Thiago Silva sofre com distância da seleção: "está sendo muito difícil"

media Thiago Silva, capitão do PSG. Reuters / Sergio Perez Livepic EDITORIAL USE ONLY.

Visivelmente abatido por não ter sido mais convocado para a seleção brasileira, Thiago Silva não perdeu as esperanças de voltar a ser chamado pelo treinador Dunga. O ex-capitão lamenta ainda ficar de fora de um grande clássico contra a Argentina, próximo adversário do Brasil nas eliminatórias para a Copa de 2018.

Depois da goleada do PSG sobre o Toulouse no sábado (7) pelo campeonato francês, Thiago Silva terá uma pausa forçada de duas semanas, já que as competições nacionais e europeias só retomam depois dos jogos oficiais das seleções. Um descanso que o incomoda profundamente.

"Não digo que estou fora, mas este momento está sendo muito difícil. Mas tenho que aceitar e respeitar a situação do treinador. É claro que eu gostaria de ir para ajudar a seleção, principalmente em se tratando de um jogo contra a Argentina e depois com o Peru", diz, sem disfarçar a tristeza.

"No momento não estou sendo chamado, mas estou procurando fazer o melhor com o meu clube, o Paris Saint-Germain. Eu acredito que eu estou bem, assim como meus companheiros, mas tenho que respeitar a decisão do treinador e continuar trabalhando", insiste.

"Assumo os erros"

Ex-capitão da seleção brasileira, o "Monstro" não foi mais convocado por Dunga desde o fracasso do país na Copa América. O zagueiro ficou marcado pela eliminação do Brasil na competição. Thiago Silva colocou a mão na bola denttro da área, provocando o pênalti que deu o empate ao Paraguai no tempo normal. Na decisão pela vaga, nos pênaltis, a seleção foi eliminada pelos paraguaios.

"Dentro de campo, todos nós estamos sujeitos a erros. Aquele foi um erro, não que tenha decidido a partida porque ela continuou e perdemos nos pênaltis", ponderou. "Os jogadores que foram bater o pênalti erraram, infelizmente, mas colocaram a culpa em mim. Mas eu aceito, eu assumo meus erros e minhas responsabilidades", afirma, antes de insistir:
"Agora é continuar trabalhando para se ele (Dunga) precisar, eu estar preparado".

Uma volta, segundo Thiago, que pode depender dos resultados e do desempenho do Brasil nas eliminatórias. "As eliminatórias são longas. Em algum momento ou outro ele pode precisar e pode ter certeza que se me chamar, eu estarei preparado para ajudar, como sempre fiz", avalia, apostando na sua experiência.

Reuters / Dylan Martinez Livepic EDITORIAL USE ONLY

Na fila...

Thiago Silva também diz não ter ficado surpreendido quando seu companheiro de clube Marquinhos foi cortado por lesão e seu nome não apareceu para substituí-lo.

"Não me surpreendeu pelo fato de os jogadores que jogam nesta posição estarem fazendo grandes campeonatos pelos seus clubes, como o próprio Gil e o Gabriel Paulista. O Paulista já havia sido chamado em outra convocação e eu não. Com o corte de Marquinhos, ele estaria na minha frente, olhando pelas últimas convocações", diz resignado.

Questionado sobre o relacionamento de Dunga com os jogadores, Thiago explicou: "A relação é bem tranquila, diferentemente do que as pessoas falam, de que ele é um cara fechadão, muito sério. Nos bastidores ele brinca, dá risada com a gente, gosta de fazer algum tipo de piadinha. É bom para o grupo". O zagueiro deixa a entender que não é por problemas pessoais com o treinador que se encontra fora da equipe.

Apesar da distância da seleção, Thiago Silva não perde as esperanças de voltar a vestir a amarelinha. "Vou continuar trabalhando e das próximas vezes se precisarem, estarei à disposição. É me chamar e estarei pronto", diz, esperançoso.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.