Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 15/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 15/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 15/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 14/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 14/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 14/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 14/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 14/10 09h36 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Esportes

Brasil e Chile se reencontram pela primeira vez após Copa

media O treinador Dunga (à esq.) fez um único treino no Emirates Stadium antes de enfrentar o Chile. Foto: Reuters

O jogo amistoso deste domingo (29), em Londres, servirá como um bom teste para as duas equipes se prepararem para a Copa América, que será disputada em solo chileno. Em entrevista neste sábado, o treinador Dunga descartou um clima de revanche do adversário, eliminado nos pênaltis pela seleção brasileira nas oitavas de final do Mundial no ano passado.

"Cada jogo tem sua história. Será preciso jogar e ganhar. Será um jogo difícil, é um rival e lembramos o que o Chile fez na Copa. O time cresceu muito no cenário mundial, mas é uma outra atmosfera", afirmou o treinador.

Dunga comandou um coletivo fechado no Emirates Stadium, estádio do Arsenal, local da partida. Ele confirmou que irá mexer no time, mas não revelou em quais posições. A escolha dos titulares vai depender também das condições físicas e da recuperação dos jogadores, depois da vitória de 3 a 1 sobre a França.

"Vamos mudar um pouco. Conversamos com os médicos e o preparador físico. Os jogadores levam 72 horas para começarem a se recuperar e não temos esse tempo, então teremos que mesclar um pouco para esse jogo", afirmou.

O treinador brasileiro também disse não estar preocupado com a invencibilidade de sua equipe, que jogou e venceu os sete jogos disputados até o momento.

Dunga também confirmou que não pretende chamar nenhum novo jogador para teste visando a Copa América. Sua lista para a competição, que terá início em junho, não está fechada, mas ele deverá definir a seleção brasileira a partir dos 43 nomes que já chamou para os oito amistosos.

Chile modificado

Com uma equipe bastante remanejada depois da Copa, o Chile tentará contra o Brasil apagar a péssima imagem deixada pela derrota de 2 a 0 para o Irã, na quinta-feira, na Áustria.

O time contará com sua grande estrela, Alexis Sanches, atacante do Arsenal, que se sentirá jogando "em casa". O treinador argentino Jorge Sampaoli deverá trazer de volta à equipe titular os jogadores Vidal, Medel e Isla, que ficaram no banco de reservas contra a seleção iraniana. "Trabalhamos para ganhar o jogo, mas também para preparar o futuro", justificou o técnico.

Sampaoli tem como missão resgatar o moral de uma equipe que acolherá a Copa América e jogará com a pressão dos torcedores para ficar com o título. Uma vitória contra o Brasil, a primeira depois de 2000, será uma boa ocasião afastar qualquer dúvida sobre o potencial da seleção chilena, antes do início da aguardada competição.

Brasil e Chile se enfrentam às 11hs pelo horário de Brasília.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.