Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 26/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 26/06 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 26/06 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 26/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 26/06 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 26/06 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 25/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 25/06 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Esportes

PSG enfrenta Chelsea por vaga nas quartas de final em clima de "vingança"

media Willian ( à esq) disputa lance com Marco Verratti (dir) e Blaise Matuidi (centro) no primeiro jogo, em Paris. Reuters/Christian Hartmann

Paris Saint-Germain e Chelsea se enfrentam nesta quarta-feira (11), em Londres, no jogo de volta que definirá uma das vagas nas quartas de final da Liga dos Campeões da Europa. O time inglês, carrasco do PSG na temporada passada, tem ligeira vantagem por jogar em casa e pelo resultado considerado favorável no primeiro jogo, em Paris.

Como houve empate em 1 a 1 no primeiro confronto, o PSG precisa vencer ou empatar por mais de dois gols. A missão é considerada difícil, mas não impossível pelo elenco e pelos torcedores do time parisiense. “Se vencermos o Chelsea, poderemos dizer que o PSG atingiu um outro nível”, declarou o meio campista Blaise Matuidi, na tradicional coletiva na véspera da partida.

O jogo marca a volta de David Luiz ao gramado de Stamford Bridge. No ano passado, atuando como volante dos ‘Blues’, ele ajudou o time londrino a eliminar o PSG em uma partida dramática. Agora, o papel se inverteu e ele está se diz pronto para encarar seu ex-time.

“Para mim, a volta não será diferente. Você tem sempre que estar preparado para tudo”, disse David Luiz à Rádio França Internacional, antes de deixar a capital francesa. “No ano passado (o PSG) tinha um melhor resultado, mas do outro lado havia um grande time”, lembrou, se referindo à vitória de 3 a 1 do PSG no primeiro jogo.

A vantagem terminou nos minutos finais da partida de volta, em Londres, quando o Chelsea fez 2 a 0 e eliminou os parisienses pelo critério de gol marcado fora de casa. Para David Luiz, apesar do resultado menos favorável este ano para o PSG, as chances dos dois times são iguais.

“Este ano não é diferente. Os dois times têm grandes jogadores, grandes treinadores. São dois grandes clubes. Nós temos que mostrar nosso trabalho dentro de campo. E espero que possamos fazer nosso plano da melhor maneira possível e fazer um grande jogo ”, afirmou.

Rixa com Mourinho

David Luiz voltou a negar uma rixa com o treinador português, como divulgado pela imprensa, e disse não ter preferência por jogar na defesa ou como volante, posição em que foi escalado no primeiro jogo pelo treinador Laurent Blanc. “Eu sempre quero ajudar meu time, independentemente de onde for escalado. Sempre quero jogar grandes jogos”, resumiu.

O jogo marca a volta do capitão Thiago Silva, que na última segunda-feira estimou o confronto contra o Chelsea como “o jogo” da temporada para o PSG. Marquinhos, Maxwell e Thiago Motta serão outros brasileiros em campo pelo time parisiense.

Pelo Chelsea, o treinador José Mourinho mantém o suspense no meio de campo e só poucas horas antes do jogo vai definir se usa Ramires ou Willian, ou os dois como meias ofensivos. Diego Costa vai comandar o ataque do time londrino.

Outra vaga nas quartas de final ficará com o Bayern de Munique ou o Chakthior Donetsk. A primeira partida, na Ucrânia, terminou em um empate sem gols. O time alemão, pela experiência e tradição, é o favorito principalmente por jogar em casa.

Real Madrid classificado sob vaias

Real Madrid e Porto foram as duas primeiras equipes a se classificarem para as quartas, após as partidas da rodada de terça-fira (10). Mas o time merengue saiu de campo vaiado pela sua torcida após a goleada de 4 a 3 sofrida para o Schalke 04.

O Real Madrid carimbou sua vaga graças à vitória de 2 a 0 no jogo de ida, na Alemanha. As arquibancadas do estádio Santiago Bernabeu não perdoaram a humilhante derrota e gritaram: "vergonha, vergonha", depois do apito final.

O diário esportivo Marca disse que a bronca dos torcedores foi “histórica” e “merecidíssima”. Na coletiva após o jogo, o treinador Carlo Ancelotti concordou com as vaias e pediu desculpas "a todo mundo", pela derrota e pela imagem deixada por sua equipe em campo.

Já o Porto está em paz com sua torcida. O time português volta a disputar as quartas de final da Liga dos Campeões após uma bela goleada, de 4 a 0 sobre o Basel, da Suíça. Casemiro foi o autor de um belo gol de falta.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.