Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/09 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 23/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 23/09 09h30 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 21/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 21/09 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Esportes

Clubes ingleses batem recorde de gastos com transferência de jogadores

media Radamel Falcao. DR

A Liga inglesa de futebol ultrapassou pela primeira vez uma barra simbólica ao desembolsar € 1,052 bilhão (835 milhões de libras) durante o mercato, o período de transferência de jogadores do futebol europeu. O estudo da consultoria Deloitte revela que ao gastar € 200 milhões, o Manchester United se tornou o clube inglês que mais investiu em reforços para a temporada.

O mercato bateu globalmente o recorde do ano anterior que foi de (€ 745 milhões). O prazo de compra e venda de jogadores foi encerrado à meia-noite desta segunda-feira (1°). Neste último dia, os clubes ingleses desembolsaram € 107 milhões, um valor menor do que em 2013 que foi de € 176 milhões.

A última grande estrela a desembarcar na Premier League foi o colombiano Falcão, apresentado nesta segunda-feira como novo reforço do Manchester United, após a negociação com o Mônaco que o emprestou por   € 10 milhões com opção de compra de € 55 milhões.

Clubes são alertados para manter equilíbrio financeiro

Ao oferecer € 75 milhões pelo passe do atacante argentino Di Maria, os "Diabos Vermelhos" bateram um recorde e representam 18% no total de despesas do campeonato local. Os clubes ingleses gastaram € 667 milhões para comprar jogadores de fora do país, o que representa 63% do total das despesas.

Mas os especialistas alertam os clubes de elite que estão em boa situação financeira e podem se permitir a pagar multas de quebra de contratos e oferecer salários mais altos. "A chave do sucesso consiste em manter a responsabilidade. A regulamentação atual estimula os clubes a equilibrar gastos e receitas", disse Dan Jones, autor do estudo.

O especialista espera que o aumento de receitas continue a favorecer a vinda de grandes jogadores para a Premier League, mas que ao mesmo tempo, resulte também em um cenário mais econômico no futuro.

Comparados aos seus vizinhos europeus, os clubes da Liga inglesa de futebol lideram disparado a lista dos que mais investem no período de transferência de jogadores. Os gastos representam pouco menos do que o conjunto de outros quatro campeonatos importantes no continente.

A Espanha gastou neste mercato € 535 milhões, a Itália € 327 milhões, a Alemanha € 315 e a França somente    € 126 milhões, ou seja, um total de € 1,3 bilhão.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.