Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 16/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 16/07 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 16/07 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 16/07 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/07 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Esportes

Brasil enfrenta Camarões com time titular que estreou na Copa

media Treino da seleção brasileira em Brasília neste domingo, 22 de junho de 2014. REUTERS/Dominic Ebenbichler

A seleção brasileira vai enfrentar a equipe de Camarões nesta segunda-feira (23) no estádio Mané Garrincha, em Brasília, com a mesma que iniciou o Mundial. A confirmação foi feita pelo treinador Luiz Felipe Scolari depois de comandar um treino fechado no palco do último jogo da fase de grupos. Ao lado de Felipão, o capitão Thiago Silva disse que o Brasil deverá ter cuidado diante de um adversário “traiçoeiro”. Um empate classifica o Brasil, mas o time vai jogar para vencer e ficar em primeiro no grupo A.

Elcio Ramalho, enviado especial a Brasília,

Nos 15 minutos de treinos autorizados à imprensa, os jogadores brasileiros apenas tocaram bola no meio campo e fizeram exercícios físicos. Felipão quis esconder a tática que definiu para o time enfrentar e vencer Camarões, mas terminou com o mistério sobre a presença de Hulk nos onze que estarão em campo.

"Eu não vou fazer mudança nenhuma. Eu confio na seleção que eu coloquei em campo. Nós somos um grupo. Nesse grupo tem uma pessoa que tem o comando, que tem que escolher os jogadores", justificou. "Na minha escolha, tem que iniciar (a partida contra Camarões) com aquela equipe. De repente, vou fazer uma mudança ou outra no decorrer do jogo para testar outros jogadores", afirmou Felipão que também evitou qualquer comparação com a equipe que venceu a Copa das Confederações.

"Ainda não estão no mesmo nível da Copa das Confederações. E essa é uma competição mais difícil e mais forte", resumiu.

O treinador ainda explicou que iria promover durante a noite deste domingo uma reunião « diferente » para tranquilizar os jogadores. "Estamos fazendo um trabalho pra que eles fiquem tranquilos para esse jogo, mas que tenham consciência que precisam do resultado. A reunião vai ser um pouco diferente. Mas vamos mostrar para ele a qualidade do nosso time”, disse. “Ansiosos estamos todos. Eles têm que fazer o possível e o impossível para classificar”, disse.

Felipão argumentou que não espera um jogo fácil porque os camaroneses vão jogar com « brio » e não vão querer voltar para casa com mais uma derrota. Questionado sobre se prefereria Holanda ou Chile como adversários das oitavas de final, Scolari reagiu primeiro com ironia, depois com irritação.

'Eu prefiro a Espanha que já não está mais aqui', disse. E na sequências, espontaneamente, respondeu aos comentários feitos pelo treinador da Holanda, de que os horários das partidas desta segunda-feira teriam beneficiado o país anfitrião da Copa.

Louis Van Gaal deu a entender que ao jogar depois de Holanda e Chile, a seleção brasileira poderia "escolher" seu adversário das oitavas de final. "Primeiro temos que ganhar aqui amanhã. Algumas pessoas ou são burras ou mal intencionadas. Porque se nós perdermos, não nos classificamos. E os horários foram escolhidos pela Fifa", afirmou. "Quem manifesta que o Brasil pode escolher (seu adversário) manifesta um certo desprezo por Camarões", opinou.

O treinador Luiz Felipe Scolari durante entrevista coletiva no Mané Garrincha, em Brasília. Foto: Reuters

Camarões é um time "traiçoeiro"

Antes das declarações de Felipão, o capitão Thiago Silva também foi questionado sobre a qualidade do futebol apresentado pela seleção no início da Copa e confessou que a equipe ainda tem problemas, mas quer mudar sua imagem contra Camarões.

“A impressão que queremos passar é de uma equipe coesa. Nós últimos jogos temos tido dificuldades. Não tem sido fàcil para ninguém. Primeiro, temos que mostrar o comprometimento com a gente mesmo", afirmou, evitando criar expectativas sobre uma eventual goleada contra uma equipe considerada bem mais fraca e já eliminada.

"A gente pensa em entrar em campo para vencer. Dar espetáculo é outra coisa. Fazemos o que o professor pede. O resto é consequência. Se vier goleada, mehor. Primeiro, temos que respeitar o adversário e vencer que é nosso objetivo", disse, chamando atenção para os riscos da equipe africana. “Camarões é um time traiçoeiro e para não ser surpreendido dentro de casa, temos que ficar atentos", avisou.

Fred está tranquilo

Sem fazer gols e com participações apagadas nos dois primeiros jogos, Fred tem sido o alvo das maiores críticas sobre o desempenho da seleção. Assim como outros jogadores durante a semana, Thiago Siva engrossou o coro dos que defendem o atacante, incondicionalmente.

“O Fred continua sendo um cara importante de todas as maneiras. Se ele não fizer gol e abrir espaço para Neymar ou Oscar fizerem, ótimo. Como jogador experiente, ele está tranquilo”, garantiu. Na Copa das Confederações, o atacante só marcou na terceira partida e depois terminou a competição como artilheiro. "Não tenho dúvida que ele var marcar. Se ele fizer, ótimo para poder tirar esse peso das costas", afirmou.

Camarões quer ir melhorar sua imagem

Antes do Brasil, a equipe africana fez o treino de reconhecimento do gramado e na sequência o treinador alemão Volker Finke confirmou que Samuel Eto’o não será titular amanhã. O atacante e capitão da equipe ainda se recupera de uma lesão no joelho, mas poderá entrar na etapa final para jogar "alguns minutos".

O treinador de Camarões prevê um jogo difícil para a seleção brasileira porque "jogará sobre pressão". "Nós preparamos os jogadores para um jogo decisivo e para apresentar o melhor nível possível com essa equipe”, disse. A intenção dos camaroneses é deixar o Mundial de cabeça erguida e com uma imagem diferente, após uma série de problemas que conturbaram a equipe antes e durante a Copa.

Além de ameaças de greve e muitas brigas internas por premiações, os "Leões Indomáveis" ficaram com a imagem bastante arranhada com expulsão de Song por jogada violenta sem bola e até uma um desentendimento dentro de campo entre dois jogadores no jogo contra a Croácia quando foram goleados por 4 a 0.

 

 
O tempo de conexão expirou.