Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 15/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 15/09 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 15/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 15/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 14/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 14/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Esportes

Depois de sair do coma, Schumacher entra em fase de "longa recuperação"

media Fachada do hospital onde está internado o piloto de Fórmula 1 Michael Schumacher, em Lausanne REUTERS/Denis Balibouse

Depois de seis meses em coma induzido, o ex-piloto de Fórmula 1 Michael Schumacher saiu do coma ontem e já está na Suíça. O comunicado da sua assessora de imprensa, Sabine Kehm, afirma que Schumacher entra agora em uma "longa fase de recuperação".

A família não deu mais detalhes sobre o estado de saúde do alemão e a ordem, no nomento, é manter o silêncio. O hospital de Lausanne confirmou a entrada do ex-piloto, mas afirmou que não dará nenhum boletim oficial nas próximas semanas.

O ex-piloto e a família estão em uma ala especial do hospital na qual o acesso é restrito para manter o "segredo médico e a intimidade da família", diz um comunicado. A cidade suíça foi escolhida pela proximidade da residência da família do piloto e pelo renomado serviço de neurologia.

Quanto ao futuro do ex-piloto, todos os profissionais são prudentes. A "fase de despertar", como dizem os médicos, começou em 30 de janeiro. Desde então, os sedativos foram gradualmente reduzidos e Schumacher passou a ter alguns "momentos de consciência".

O fato de não estar mais em coma, dizem os médicos, significa que Schumacher recuperou a autonomia de algumas funções como a respiração. A saída do coma é vista como um passo encorajador, mas é impossível, no momento, dizer quais serão as sequelas do acidente.

O piloto bateu a cabeça em um rochedo no dia 29 de dezembro, enquanto esquiava na estação de Méribel, nos Alpes Franceses, num pista não-balizada. O choque violento provocou um grave traumatismo craniano, que obrigou o piloto a passar por várias cirurgias no hospital de Grenoble, na França, onde ele foi atentido. No final de janeiro, os médicos começaram a retirar Schumacher do coma, mas o processo é lento, por isso só agora ele está consciente.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.