Ouvir Baixar Podcast
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 15/12 08h57 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 15/12 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 15/12 08h30 GMT
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 14/12 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 14/12 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 14/12 14h00 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 14/12 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 14/12 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Esportes

Mané Garrincha poderá custar quase 2 bilhões de reais, diz tribunal do DF

media Estádio Mané Garrincha, em Brasília. REUTERS/Ueslei Marcelino

O investimento do governo do Distrito Federal (DF) na construção do estádio Mané Garrincha, em Brasília, poderia ultrapassar 1,9 bilhão de reais, ou seja, 500 milhões a mais (231 milhões de dólares) que o custo projetado até o momento. Este cálculo foi feito pelo Tribunal de Contas do DF e tornado público neste domingo (16) pelo portal de informações UOL.

O custo atual do estádio é de 1,403 bilhão de reais, cerca de 584 milhões de dólares. O estádio Mané Garrincha é o único da Copa do Mundo financiado exclusivamente pelos cofres públicos locais, sem investimentos do governo federal ou do setor privado.

O novo cálculo doTribunal de Contas do DF leva em conta os contratos adicionais e adendos de licitações de obras ainda não concluídas, com custo projetado de 300 milhões de reais, que serão empregados nas obras de urbanização no entorno do estádio.

No início dos trabalhos de construção, em 2010, o valor do Mané Garrincha foi estimado em 700 milhões de reais, mas esse cálculo não incluiu o telhado, que veio a custar a bagatela de 241 milhões de reais, segundo o UOL. No ano passado, a cobertura revelou a presença de goteiras nas arquibancadas e teve de ser parcialmente reconstruída.

De acordo com reportagem da revista Veja Brasília nesta semana, ao longo da construção do estádio houve 47 aditivos não registrados no Diário Oficial, em um valor total de 123 milhões de reais.

A menos cem dias do início da Copa do Mundo, quatro dos 12 estádios do Mundial ainda não estão totalmente concluídos.

O estádio Beira Rio, em Porto Alegre, por exemplo, só será entregue em abril. Uma corrida contra o tempo já começou para os outros três estádios inacabados: a Arena da Baixada, em Curitiba (sul); a Arena Pantanal, em Cuiabá (centro); e o estádio do Corinthians, em São Paulo, que vai receber o jogo de abertura da Copa do Mundo no dia 12 de junho.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.