Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/09 15h27 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 17/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 17/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 17/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 17/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 16/09 15h00 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Esportes

Decisão de proibir torcida adversária nos jogos entre PSG e Marselha causa polêmica na França

media Torcedores do PSG já haviam sido impedidos de assistir jogos do time, como na partida contra o Lens, em 6 de março. Reuters

A decisão foi motivada pela morte de um torcedor do Paris Saint Germain, surrado numa briga de torcidas rivais do clube parisiense, após um encontro com o Olympique de Marselha, em fevereiro passado.

Nunca uma medida tão radical havia sido tomada no futebol francês. Os portões do estádio Parc de Princes, do PSG, na capital francesa, estarão fechados para os torcedores do Marselha, no jogo entre as duas equipes marcado para o dia 7 de novembro. Já o inverso acontecerá em março do ano que vem, quando os torcedores parisienses não poderão comparecer ao estádio Vélodrome, em Marselha.
 

Uma das maiores torcidas organizadas do Marselha, a Yankees, com 5 mil associados, chamou de "estúpida" a decisão anunciada ontem pela Liga de Futebol Profissional (LFP) de proibir os torcedores visitantes nos jogos entre PSG e Marselha. Michel Tonini, vice-presidente da Yankees, disse que a decisão mostra a incapacidade do PSG em inibir a ação de seus hooligans e também do governo francês em dar segurança ao público frequentador dos estádios. Tonini lembrou que, na temporada passada, a torcida do Marselha não foi ao estádio do PSG e assim mesmo aconteceram vários incidentes violentos entre as arquibancadas rivais do PSG.

Nesta sexta-feira, o Ministério do Interior francês divulgou uma nota em apoio à decisão da liga de futebol. Os presidentes dos dois clubes, porém, disseram estar surpresos com a medida. Para o dirigente do PSG, Robin Leproux, havia uma discussão em limitar o número de torcedores adversários, mas não proibir 100%. Já o presidente do Marselha, Jean-Claude Dassier, disse que não foi consultado e que acreditava em outra solução para evitar novos conflitos entre torcedores.

Dassier considera a proibição injusta. Ele alegou que a torcida do Marselha viaja o país inteiro para acompanhar os jogos do clube sem enfrentar grandes incidentes. "É lamentável que os torcedores parisienses continuem a perturbar o futebol francês, apesar das decisões corajosas tomadas recentemente pela direção do PSG", comentou Dassier. O PSG baniu de seu estádio vários torcedores implicados em violências.
 

 
O tempo de conexão expirou.