Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 20/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 20/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Economia

Guerra comercial: China anuncia novas tarifas a produtos americanos

media Chineses retaliam medidas americanas e anunciam novas tarifas sobre produtos vindos dos Estados Unidos. Reuters/路透社

Em mais um capítulo da guerra comercial entre a administração Donald Trump e os chineses, o Ministério do Comércio da China anunciou nesta quarta-feira (8) novas tarifas de 25% sobre US$16 bilhões em produtos norte-americanos. O anúncio é uma retaliação a uma medida semelhante tomada pelos Estados Unidos sobre produtos chineses.

A medida entrará em vigor em 23 de agosto e incluirá uma lista de 333 produtos dos Estados Unidos, incluindo petróleo bruto, carvão, diesel, ferro e produtos da siderurgia, bem como certos automóveis, marcas de bicicletas e equipamentos médicos.

O Ministério do Comércio da China explica que esta nova medida é uma resposta à decisão de Washington de tributar em 25% uma segunda lista de produtos chineses a partir de 23 de agosto.

A administração dos Estados Unidos anunciou terça-feira (7) que finalizou esta segunda lista de produtos chineses sujeitos a impostos aduaneiros. Ela se soma à primeira lista, que totalizou US$ 34 bilhões em bens chineses, já tributados desde o dia 6 de julho.

No total, essas duas etapas de tributação afetam total de US$ 50 bilhões de importações da China.

 

 
O tempo de conexão expirou.