Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 22/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 22/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 22/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 22/10 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 21/10 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 21/10 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Economia

EUA confirmam isenção de tarifas para aço e alumínio do Brasil, da UE e outros países

media O representante de Comércio dos EUA, Robert Lighthizer. STEPHANIE LECOCQ / POOL / AFP

O representante de Comércio dos Estados Unidos, Roberto Lighthizer, confirmou que os Estados Unidos decidiram eximir a União Europeia e vários outros países, incluindo Brasil, México e Argentina das sobretaxas nas importações de aço e o alumínio.

Ao falar ante o Congresso, nesta quinta-feira (22), Lighthizer afirmou que as isenções se aplicam "aos parceiros do Tratado de Livre Comércio da América do Norte (México e Canadá), também à União Europeia, Austrália, Argentina e ao Brasil, e evidentemente à Coreia do Sul, com quem estamos em negociações".

Na segunda-feira, o governo americano abriu um procedimento para receber pedidos de isenção das tarifas aduaneiras de 25% sobre o aço e 10% sobre o alumínio. A medida, anunciada pelo presidente Donald Trump no dia 8 de março, provocou fortes críticas na comunidade internacional por incitar uma guerra comercial.

Lighthizer explicou aos senadores que enquanto as negociações com os países citados estiverem em curso, não haverá cobrança do tributo às importações provenientes dessas nações.

Ontem, na abertura da reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Comercial, o Conselhão, em Brasília, o presidente Michel Temer antecipou a decisão americana, relatando que havia recebido um comunicado da Casa Branca sobre a isenção das tarifas nas importações brasileiras.

Vários representantes da União Europeia foram à Washington nos últimos dias, incluindo a comissária do Comércio, Cecilia Malmstrom, para defender a liberação das sobretaxas.

No dia 14, Temer disse que iria defender um tratamento diferenciado para o Brasil, uma vez que a medida poderia prejudicar a indústria nacional. O assunto foi discutido no início da semana durante a reunião de ministros das Finanças do G20.

Os Estados Unidos são o principal destino das exportações de aço brasileiras, com 32,9% das vendas em 2017, de acordo com dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. Canadá e México são respectivamente o primeiro e o quarto maiores exportadores desses produtos para os Estados Unidos.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.