Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 16/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 16/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 16/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 16/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Depois de crise por causa de “dieselgate”, Volkswagen volta a liderar mercado mundial

media Volkswagen se recupera de crise causada por "dieselgate". REUTERS/Michaela Rehle

O grupo automobilístico alemão Volkswagen vendeu 10,7 milhões de veículos no mundo em 2017 e volta assim a liderar o mercado, dois anos após a crise nas vendas gerada pelo “dieselgate”. As vendas no Brasil contribuíram para essa recuperação.

Em uma declaração divulgada nesta quarta-feira (17), o presidente executivo da VW, Matthias Mueller, agradeceu à confiança dos consumidores. “Os números refletem essa credibilidade”, declarou.

Os números oficiais das gigantes do automobilismo ainda não foram publicados, mas a Volkswagen deve ultrapassar a rival japonesa Toyota, cujas vendas no ano passado podem ter alcançado 10,3 milhões de unidades.

O franco-brasileiro-libanês Carlos Ghosn, presidente da aliança Renault-Nissan-Mitsubishi, discorda da inclusão da venda de 200 mil caminhões pesados nos balanços da empresa alemã. "A aliança, com mais de 10,6 milhões de veículos particulares e utilitários leves vendidos no mundo é o primeiro grupo automobilístico do mundo", afirma Ghosn.

Em 2015, as vendas da Volkswagen degringolaram depois das revelações de fraudes em testes de motores a diesel e gasolina para redução de emissão de gás carbônico e oxido de nitrogênio, em escândalo que ficou conhecido como "dieselgate". A Volkswagen se recuperou em 2016, em termos de entrega aos clientes, e confirmou esse número no ano passado.

Brasil lidera vendas na América do Sul

A China se consolida como primeiro mercado do grupo, com cerca de 4,2 milhões de veículos vendidos. Na América do Sul, o mercado teve um crescimento espetacular de 23,7% de entregas de automóveis e caminhões. O Brasil encabeçou esse avanço com 308 mil unidades vendidas no ano passado, uma alta de quase 20% em relação a 2016.

O grupo Volkswagen conta com 12 marcas, incluindo Audi, Porsche, Seat, Skoda e caminhões Scania e MAN.   

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.