Ouvir Baixar Podcast
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 26/03 09h30 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 27/03 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 26/03 09h33 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 27/03 09h36 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 27/03 09h57 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 27/03 15h00 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 27/03 15h06 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 27/03 15h27 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

Publicidade online supera pela 1ª vez anúncios da TV na França

Publicidade online supera pela 1ª vez anúncios da TV na França
 
Google e Facebook dominam o mercado publicitário online Divulgação

Segundo um estudo do Observatório Francês da Publicidade Online, o mercado de anúncios na internet superou pela primeira vez em 2016 o da televisão. Foram 29,6% contra 28,1%. A publicidade online cresceu 7%, um volume de € 3,4 bilhões.

"A publicidade segue a audiência, ela vai aonde está o público-alvo. E, atualmente, a audiência se encontra na Internet, nos sites de reprise dos programas de TV, nos jornais online, e menos no papel. Então é algo relativamente normal em relação à evolução dos meios", explica Hélène Chartier, diretora-geral do Sindicato de Empresas da Internet, entidade que participou do estudo.

Segundo ela, a adaptação dos meios tradicionais à internet é outro fator que propicia esse crescimento. "O meio digital também se alimenta da digitalização dos suportes tradicionais. Nós temos a TV online, com as reprises dos programas televisivos. Encontramos os sites da imprensa tradicional. É verdade que esta análise  talvez se torne obsoleta quando tudo for digital. Mas, no momento, o digital combina muitos subconjuntos, principalmente a mídia histórica."

No mercado publicitário online, o motor de pesquisa Google e a rede social Facebook abocanharam 68% do total na França no ano passado. Quando se trata apenas dos celulares, os dois grupos detêm 92% dos anúncios. Os empresários do setor denunciam o que chamam de "duopólio" dos gigantes americanos.

"Eles captam uma parte enorme do orçamento dos anunciantes. A ideia não é dizer que eles devem desaparecer. São plataformas excelentes, de alta tecnologia, criada por engenheiros. Elas têm um grande número de usuários e são muito desenvolvidas. Então, elas têm uma capacidade de atrair facilmente os anunciantes. É verdade que elas têm muitas vantagens. Mas pensamos, mesmo assim, que devem ser criadas propostas alternativas que não estejam ligadas aos dois gigantes, a esse 'duopólio'. É necessário que haja uma pulverização dos investimentos", opina Hélène.

Tipos de anúncio

O famoso banner publicitário dos sites, que viveu seus dias de glória no início da era digital, perde espaço para novos tipos de anúncio, que dão um maior retorno para os anunciantes.

"Existe o Facebook Ad, que é a ferramenta que permite divulgar anúncios em diversos formatos. No Facebook também se utiliza muito a publicidade em vídeo. Temos o Adwords, que é o sistema de links patrocinados nos motores de pesquisa, como Google e Bing. O Google é muito importante, mas também há outros motores. Os anúncios também são importantes em outras redes sociais, como Instagram, Twitter e Snapchat. Mas sabemos que é o Facebook que abocanha a maior parte dos gastos publicitários nas redes sociais." A publicidade em vídeo cresceu 351% chegando a € 117 milhões.


Sobre o mesmo assunto

  • Facebook/ferramenta

    Facebook lança "Market Place", para venda e troca de objetos

    Saiba mais

  • Amazon/música

    Gigante de vendas pela internet Amazon entra no mercado da música online

    Saiba mais

  • Google cria arma de inteligência artificial contra comentários ofensivos

    Saiba mais

  • Apple, Facebook, Google e Twitter movem ação contra decreto anti-imigração de Trump

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.