Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 17/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 17/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 17/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 17/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Economia

Trump nomeia ex-banqueiro da Goldman Sachs para secretário do Tesouro

media Steven Mnuchin, futuro secretário do Tesouro dos EUA. REUTERS/Mike Segar

O banqueiro Steve Mnuchin, que já alto executivo do Goldman Sachs e produziu grandes sucessos de Hollywood, anunciou nesta quarta-feira (30) que foi nomeado como novo secretário do Tesouro no governo de Donald Trump, durante uma entrevista ao canal CNBC.

Mnuchin, 53 anos, também confirmou a nomeação de Wilbur Ross à frente do departamento do Comércio, responsável por gerenciar a política industrial americana. "Estamos muito honrados de ter sido nomeados nestes postos", afirmou Mnuchin, falando por Ross, apesar de seus cargos ainda terem de ser confirmados pela equipe de Trump.

O banqueiro foi o tesoureiro da campanha de Trump. Depois de fazer carreira na Goldman Sachs, da qual se tornou sócio, Mnuchin criou seu próprio fundo de investimento, produzindo grandes sucesso de bilheteria de Hollywood, como a série “X-Men” e “Avatar”.

Mnuchin estará à frente das reformas econômicas prometidas pelo futuro presidente, que incluem um grande pacote de cortes nos impostos, mudanças de posicionamento em acordos de comércio internacional e a adoção de um novo e ambicioso programa de gastos em infraestrutura.

Também podem estar em suas mãos, segundo análise do jornal The New York Times, uma revisão das políticas da administração Obama em relação a Teerã e Havana.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.