Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/11 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 15/11 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 15/11 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 15/11 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 15/11 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 14/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 14/11 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Cultura

Morre Peter Fonda, de “Sem Destino”, marco da contracultura, aos 79 anos

media Dennis Hopper, à esquerda, e Peter Fonda, à direita, no filme "Sem Destino" (Easy Rider, 1969).igné par les deux comédiens et Terry Southern. Bettmann/Getty

Peter Fonda, 79 anos, filho de Henry Fonda (1905-1982) e irmão de Jane Fonda (81), morreu nesta sexta-feira (16), em Los Angeles. A notícia foi confirmada pela família. Ele sofria de câncer no pulmão.

Crescendo à sombra de um dos grandes nomes de Hollywood – Henry - e de uma estrela em ascensão – Jane-, Peter Fonda marcou época com o filme “Sem Destino” (Easy Rider, 1969), do qual foi produtor e co-roteirista.

O road movie sobre dois motociclistas que atravessam os Estados Unidos foi um dos marcos da contracultura e impulsionou uma nova geração de cineastas nos Estados Unidos na década de 1970. Fonda escreveu a história junto com Dennis Hopper, que dirigiu o filme, e Terry Southern.

América desencantada, mas livre

“Sem Destino” explorou as tensões sociais da época, como o movimento hippie, o uso de drogas e a vida em comunidade. Fonda e Hopper, ao som de “Born to be Wild” (de Mars Bonfire, gravada pelo grupo Steppenwolf) encarnaram uma América desencantada, mas livre.

Outro nome que despontou do filme foi o de Jack Nicholson, numa pequena participação como um advogado alcoólatra, cuja interpretação valeu a indicação para o Oscar de melhor ator coadjuvante.

O filme também foi indicado para o Oscar de melhor roteiro. Dennis Hopper levou o Prêmio de Primeiro Filme no Festival de Cannes de 1969. O longa custou US$ 400 mil e rendeu mais de US$ 60 milhoes no mundo.

“Easy Rider” marcou o ápice da carreira de Peter Fonda, que, no entanto, continuou fazendo filmes com regularidade nas cinco décadas seguintes. Mas uma nova indicação para o Oscar – dessa vez de melhor ator por “Ulee’s Gold”, só aconteceu em 1997. Seu último filme como ator, “The Last Full Measure”, deve ser lançado em outubro nos Estados Unidos.

Peter Fonda era pai da atriz Bridget Fonda.

 

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.