Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 10/12 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 10/12 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 10/12 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 10/12 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 10/12 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 10/12 08h30 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 09/12 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 09/12 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Cultura

Detroit prepara funerais de Aretha Franklin para dia 31

media Aretha Franklin morreu em Detroit, aos 76 anos. REUTERS/Jason Reed

Os funerais de Aretha Franklin, conhecida como a "rainha do soul", acontecem no próximo dia 31 de agosto, uma sexta-feira.

Com informações do enviado especial da RFI a Detroit, Eric de Salve

Aretha Franklin morreu na quinta-feira (16) em Detroit, aos 76 anos. Famosa por sucessos como "Respect" e "Chain Fools", ela conquistou 25 discos de ouro e ganhou o Grammy 18 vezes.

Franklin influenciou gerações inteiras de cantores, das divas do pop Mariah Carey e Whitney Houston, passando por Alicia Keys, Beyoncé, Mary J. Blige, até a britânica Amy Winehouse.

Quatro mil convidados

A cerimônia em memória de Franklin será em uma grande igreja pentecostal de Detroit, com capacidade para quatro mil pessoas. A lista de presença inclui muitas personalidades da música e da política, como Beyoncé e Barack Obama.

Enquanto isso, as homenagens espontâneas de fãs prosseguem na cidade, sempre importante na trajetória da artista. Os habitantes lembram que ela continuou sempre muito ligada a Detroit.

Por essa proximidade com a cidade, a família de Aretha Franklin decidiu organizar o velório público, nos dias 28 e 29 de agosto, no Museu Afro-americano, dedicado à história dos negros nos Estados Unidos.

Em 2005, uma outra personalidade histórica americana, Rosa Parks, figura emblemática da luta contra a segregação racial, recebeu homenagem semelhante em Detroit.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.