Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 17/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 17/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 17/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 17/08 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 12/08 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 12/08 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

Cantora Karla da Silva divulga novo disco em turnê europeia

Cantora Karla da Silva divulga novo disco em turnê europeia
 
A cantora Karla da Silva fez shows na França e em Portugal Divulgação

Karla da Silva está de passagem pela Europa, divulgando o disco “Gente Que Nunca Viu Vai Ver A Pretíssima Coroação”. A cantora, que ficou conhecida no Brasil após sua passagem pela primeira edição do programa The Voice, faz shows na França e Portugal.

Depois de Quintal, disco que rendeu um DVD e com o qual Karla rodou o Brasil, inclusive como parte do projeto Natura Musical, a cantora traz agora um novo projeto, que ela apresenta como uma "celebração da música negra mundial". “Agora falo de ancestralidade, de África e da africanidade presente na minha vida e no meu trabalho”, conta Karla, de passagem pela RFI, pouco antes do show no famoso restaurante e casa de espetáculos parisiense Favela Chic, uma das escalas de sua agenda europeia.

Canções como “Negra”, um afrobeat com letra e música assinadas pela cantora, resumem bem a alma desse projeto, que vem bem mais militante que Quintal. “A arte é uma bandeira muito grande. Eu falo sobre questões de negritude, de liberdade, amor LGBT, força da mulher, feminismo”, explica. A canção “Duas Meninas”, fruto da parceria com a produtora cultural baiana Lizzie Marchi, é um bom exemplo desse engajamento, sutil, mas presente.

“Músico brasileiro é bem recebido na França”

“O brasileiro está passando por tanta opressão nesse momento. E nós artistas conseguimos expressar toda essa dor e esses conflitos na nossa música. Então é importante que a gente fale sobre essas coisas”, defende.

A cantora diz ter ficado muito inspirada com essa estadia europeia, ao ponto de já estar compondo novas canções. Mas antes de lançar um novo projeto, aproveita a boa receptividade do público. “Gostei muito de tocar na França. O músico e o artista brasileiro são bem queridos aqui”, celebra.

Ouça a entrevista completa clicando na foto acima ou assista o vídeo. 


Sobre o mesmo assunto

  • RFI CONVIDA

    "Só no Brasil existe preconceito contra o funk", diz Anitta em Paris

    Saiba mais

  • Gilberto Gil canta hits e anima Lavagem da Madeleine em Paris

    Saiba mais

  • RFI CONVIDA

    “A música brasileira é muito maior do que as confusões políticas do país”, diz Kiko Loureiro, guitarrista do Megadeth

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.