Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/09 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 23/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 23/09 09h30 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 21/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 21/09 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

Mostra leva cinema do Quebec pela primeira vez para São Paulo

Mostra leva cinema do Quebec pela primeira vez para São Paulo
 
A fundadora do Festival de Cinema Brasileiro de Paris, Kátia Adler, agora leva o cinema do Quebec para o Brasil Foto: Elcio Ramalho/RFI

Começou nesta quarta-feira (20) em São Paulo a mostra Projeta: Fimes do Quebec. Além de projetar filmes de diretores conhecidos, como Denys Arcand, Denis Villeneuve e Xavier Dolan, o evento apresenta pela primeira vez no Brasil alguns nomes da nova geração de cinema da província canadense.

O Quebec abriga pouco menos de um quarto da população canadense. No entanto, esse pequeno pedaço de terra francófono dentro de um imenso território anglófono conseguiu preservar sua identidade principalmente graças ao idioma. O cinema contribuiu nesse contexto, com uma produção bastante dinâmica, mas nem sempre identificada como quebequense fora de suas fronteiras.

“A gente acha que o cinema do Quebéc é pouco conhecido, mas quando a gente começa a buscar os filmes, nos deparamos com nomes como Declínio do império americano ou Crazy, que muita gente não sabe que vem de lá”, lembra Kátia Adler, que co-organiza o evento em São Paulo junto com o Sesc. Ela, que nos últimos 20 anos promove o cinema do Brasil no exterior – por meio do Festival de Cinema Brasileiro de Paris, que ela organiza com sua associação Jangada –, decidiu optar pela diversidade na primeira edição da Mostra.  

Os organizadores fizeram uma seleção de 15 longas e 16 curtas, que mistura grandes nomes – como Xavier Dolan, com os filmes Mommy e Laurence Anyways, que fazem parte da programação –, mas também produções da nova geração de diretores. “Abrimos a mostra com o filme Cão de Guarda, de Sophie Dupuis, uma diretora que tem menos de 30 anos”, conta Kátia. Além disso, o público vai poder apreciar a produção de curtas do John Abbott College, filmes de animação e documentários. 

A Mostra Projeta: Fimes do Quebec vai até 26 de junho no Cinesesc, em São Paulo.

Ouça a entrevista completa clicando na foto acima.


Sobre o mesmo assunto

  • Cinema/França

    Brasil leva dois prêmios no Festival Internacional de Animação de Annecy

    Saiba mais

  • China/cinema

    China desbanca EUA e vira maior consumidor de cinema do mundo

    Saiba mais

  • RFI CONVIDA

    Representante da Ancine nega priorizar filmes mais comerciais

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.