Ouvir Baixar Podcast
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 25/04 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 25/04 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 25/04 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 25/04 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 25/04 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 24/04 15h27 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 22/04 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 22/04 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Cultura

Globo de Ouro ignora mulheres nos principais prêmios

media Greta Gerwig dirigiu o aclamado "Lady Bird - A Hora de Voar" - mas ficou de fora da seleção. REUTERS/Danny Moloshok

No mesmo ano em que o Globo de Ouro será entregue em meio à série de denúncias de assédio sexual e abuso de poder envolvendo figurões de Hollywood, as mulheres ficaram de fora das principais premiações da cerimônia, que acontece na noite deste domingo (7), em Beverly Hills. Entretanto, 2017 foi de produções excepcionais de cineastas como Greta Gerwig e Kathryn Bigelow, entre outras.

O 75º Globo de Ouro premiará no domingo os melhores do cinema e da televisão – e um homem vai vencer a categoria de melhor diretor pela 74ª vez. Ninguém se atreve a dizer que foi por falta de opções femininas. Nos últimos 12 meses, Greta Gerwig se destacou com o aclamado "Lady Bird - A Hora de Voar", enquanto Patty Jenkins bateu recorde de bilheteria com a superprodução "Mulher Maravilha". O drama racial de Dee Rees na Netflix, "Mudbound - Lágrimas Sobre o Mississipi", obteve 97% de aprovação no site de resenhas Rotten Tomatoes, e Kathryn Bigelow ganhou destaque com o drama criminal "Detroit em Rebelião".

A essa lista, somam-se Sofia Coppola, Amma Asante e Valerie Faris, todas por trás de filmes muito elogiados no ano que passou. Ainda assim, o Globo de Ouro só indicou homens de meia idade para a categoria de melhor diretor.

Um levantamento da AFP mostra que apenas cinco mulheres foram selecionadas para competir na categoria de melhor diretor na história do Globo de Ouro, que começou em 1944. Barbra Streisand, a única ganhadora por "Yentl" (1983), e Bigelow foram indicadas duas vezes, enquanto Coppola, Jane Campion e Ava Duvernay completam a reduzida lista.

Kathryn Bigelow, vencedora do Globo de Ouro e do Oscar por "Zero Dark Thirty", fez sucesso em 2017 com "Detroit em Rebelião". REUTERS/Mario Anzuoni

Na noite deste domingo, a partir das 17h no horário local (23h em Brasília), espera-se que Guillermo del Toro ganhe por "A Forma da Água", superando Martin McDonagh ("Três Anúncios por um Crime"), Christopher Nolan ("Dunkirk"), Ridley Scott ("Todo o Dinheiro do Mundo") e Steven Spielberg ("The Post - A Guerra Secreta").

"Não houve mudanças"

"O problema das diretoras em Hollywood gerou muito debate nos últimos anos", disse Stacy Smith, professora da Universidade do Sul da Califórnia (USC). "A evidência revela que, apesar de receberem maior atenção, não houve mudanças para as mulheres que estão atrás da câmera."

A Associação da Imprensa Estrangeira de Hollywood (HFPA), a entidade de 90 membros que concede anualmente o Globo de Ouro, não quis comentar o assunto, mas fontes familiarizadas com o tema indicaram que seria injusto culpar exclusivamente essa organização por um problema que diz respeito a toda a indústria.

O Oscar é um exemplo disso, com seu recorde ainda pior de apenas quatro candidatas na categoria de direção desde 1927, incluindo Bigelow, que ganhou em 2009 por "Guerra ao Terror". Uma análise publicada na quinta-feira (4) pela USC mostra que a igualdade de gênero é praticamente inexistente na indústria cinematográfica.

O estudo, chamado "Inclusão na cadeira do diretor?", combina dados sobre gênero, raça e idade de 1.223 cineastas que trabalharam nos 1.100 filmes de maior arrecadação lançados entre 2007 e 2017. Apenas 4% eram mulheres, e entre elas só havia quatro negras, duas asiáticas e uma latina.

Cerca de metade dos homens na lista trabalharam em outro filme sucesso de bilheteria durante essa década, enquanto mais de 80% das mulheres não foram contratadas para nenhum outro grande projeto cinematográfico.

O estudo aponta a Warner Bros. como o estúdio que lançou a maior quantidade de filmes dirigidos por mulheres, mas o número continua sendo baixo: apenas 12 em 11 anos.

Púlpito deve ter homenagens a vítimas de assédio sexual

O Globo de Ouro também será marcado pelos escândalos de assédio sexual no meio artístico. As denúncias contra o antes poderoso produtor Harvey Weinstein revelaram uma cultura praticada por importantes personalidades da indústria, como Kevin Spacey, Brett Ratner, Dustin Hoffman e James Toback.

A premiação desta noite será a primeira vitrine para que as grandes estrelas do cinema e da televisão levantem sua voz contra a cultura do assédio sexual e o abuso de poder. Espera-se que muitas celebridades apareçam de preto em solidariedade às vítimas.

A crítica interpretou que as indicações para o drama de Ridley Scott "Todo o Dinheiro do Mundo" demonstram um apoio implícito à campanha contra o assédio sexual em Hollywood. Scott descartou e filmou de novo, de última hora, todas as cenas de Kevin Spacey, substituído pelo ator veterano Christopher Plummer ("A Noviça Rebelde"), indicado a melhor ator coadjuvante.

Daniela Vega, "fantástica"

O filme chileno "Uma Mulher Fantástica", do diretor Sebastián Lelio, está indicado a melhor filme estrangeiro. Protagonizado por Daniela Vega, o longa, aclamado pela crítica, conta a história de uma mulher transexual que enfrenta a morte de seu companheiro em meio a preconceitos e violência. As previsões dão como vencedor, porém, o sueca "The Square", com Elisabeth Moss.

Na televisão, a série da HBO "Big Little Lies" lidera as indicações, com seis, seguida por "Feud: Bette and Joan" com quatro, e "The Handmaid's Tale", "Fargo", e "This Is Us" com três.

Esta é a lista dos indicados às principais categorias da 75ª edição do Globo de Ouro. Os prêmios são considerados um termômetro para a disputa do Oscar.

CINEMA:

Melhor filme drama:

"Me chame pelo seu nome"

"Dunkirk"

"The Post: a guerra secreta"

"A forma da água"

"Três anúncios para um crime"

  

Melhor filme de comédia ou musical:

"Artista do desastre"

"Corra!"

"O rei do show"

"Eu, Tonya"

"Lady Bird: é hora de voar"

  

Melhor ator em drama:

Timothée Chalamet, "Me chame pelo seu nome"

Tom Hanks, "The Post: a guerra secreta"

Daniel Day-Lewis, "Trama fantasma"

Gary Oldman, "O destino de uma nação"

Denzel Washington, "Roman J. Israel, Esq."

  

Melhor atriz em drama:

Jessica Chastain, "A grande jogada"

Sally Hawkins, "A forma da água"

Frances McDormand, "Três anúncio para um crime"

Meryl Streep, "The Post: a guerra secreta"

Michelle Williams, "Todo o dinheiro do mundo"

  

Melhor atriz em comédia ou musical:

Judi Dench, "Victoria e Abdul: o confidente da rainha"

Helen Mirren, "The Leisure Seeker"

Margot Robbie, "Eu, Tonya"

Saoirse Ronan, "Lady Bird: é hora de voar"

Emma Stone, "A guerra dos sexos"

  

Melhor ator em comédia ou musical:

Steve Carell, "A guerra dos sexos"

Ansel Elgort, "Em ritmo de fuga"

James Franco, "Artista do desastre"

Hugh Jackman, "O rei do show"

Daniel Kaluuya, "Corra!"

  

Melhor diretor:

Guillermo del Toro, "A forma da água"

Martin McDonagh, "Três anúncio para um crime"

Christopher Nolan, "Dunkirk"

Ridley Scott, "Todo o dinheiro do mundo"

Steven Spielberg, "The Post: a guerra secreta"

  

Melhor atriz coadjuvante:

Mary J. Blige, "Mudbound: lágrimas sobre o Mississipi"

Hong Chau, "Pequena grande vida"

Allison Janney, "Eu, Tonya"

Octavia Spencer, "A forma da água"

Laurie Metcalf, "Lady Bird: é hora de voar"

  

Melhor ator coadjuvante:

Willem Dafoe, "Projeto Flórida"

Armie Hammer, "Me chame pelo seu nome"

Richard Jenkins, "A forma da água"

Christopher Plummer, "Todo o dinheiro do mundo"

Sam Rockwell, "Três anúncio para um crime"

  

Melhor canção original:

"Home", de "O touro Ferdinando"

"Mighty River", de "Mudbound: lágrimas sobre o Mississipi"

"Remember Me", de "Viva: a vida é uma festa"

"The Star", de "A estrela de Belém"

"This is Me", de "O rei do show"

  

Melhor trilha sonora de filme:

Carter Burwell, "Três anúncios para um crime"

Alexander Desplat, "A forma da água"

Hans Zimmer, "Dunkirk"

John Williams, "The Post: a guerra secreta"

Jonny Greenwood, "Trama fantasma"

  

Melhor filme em idioma estrangeiro:

"Uma mulher fantástica"

"First They Killed My Father"

"In the Fade"

"Loveless"

"The Square: a arte da discórdia"

  

Melhor filme de animação:

"O poderoso chefinho"

"The Breadwinner"

"Viva: a vida é uma festa"

"O touro Ferdinando"

"Com amor, Van Gogh"

  

Melhor roteiro:

"A forma da água"

"Lady Bird: é hora de voar"

"A grande jogada"

"The Post: a guerra secreta"

"Três anúncio para um crime"

  

TELEVISÃO

Melhor série de drama:

"The Handmaid's Tale"

"Stranger Things"

"This Is Us"

"Game of Thrones"

"The Crown"

  

Melhor série de comédia ou musical:

"Black-ish"

"The Marvelous Mrs. Maisel"

"Master of None"

"SMILF"

"Will & Grace"

  

Melhor minissérie ou filme para TV:

"Big Little Lies"

"Fargo"

"Feud: Bette and Joan"

"The Sinner"

"Top of the Lake: China Girl"

  

Melhor atriz de série de drama:

Caitriona Balfe, "Outlander"

Claire Foy, "The Crown"

Maggie Gyllenhaal, "The Deuce"

Katherine Langford, "13 Reasons Why"

Elizabeth Moss, "The Handmaid' tale"

  

Melhor ator de série de drama:

Jason Bateman, "Ozark"

Sterling K. Brown, "This Is Us"

Freddie Highmore, "The Good Doctor"

Bob Odenkirk, "Better Call Saul"

Live Schreiber, "Ray Donovan"

  

Melhor ator de série de comédia ou musical:

Anthony Anderson, "Black-ish"

Aziz Ansari, "Master of None"

Kevin Bacon, "I Love Dick"

William H. Macy, "Shameless"

Eric McCormack, "Will & Grace"

  

Melhor atriz de série de comédia ou musical:

Pamela Adlon, "Better Things"

Alison Brie, "GLOW"

Issa Rae, "Insecure"

Rachel Brosnahan, "The Marvelous Mrs. Maisel"

Frankie Shaw, "SMILF"

  

Melhor ator coadjuvante de TV:

Alfred Molina, "Feud: Bette and Joan"

Alexander Skarsgard, "Big Little Lies"

David Thewlis, "Fargo"

David Harbour, "Stranger Things"

Christian Slater, "Mr. Robot"

  

Melhor atriz coadjuvante de TV:

Laura Dern, "Big Little Lies"

Ann Dowd, "The Handmaid's Tale"

Chrissy Metz, "This Is Us"

Michelle Pfeiffer, "The Wizard of Lies"

Shailene Woodley, "Big Little Lies"

  

Melhor ator em minissérie ou filme para TV:

Robert De Niro, "The Wizard of Lies"

Jude Law, "The Young Pope"

Kyle MacLachlan, "Twin Peaks"

Ewan McGregor, "Fargo"

Geoffrey Rush, "Genius"

  

Melhor atriz em minissérie ou filme para TV:

Jessica Biel, "The Sinner"

Nicole Kidman, "Big Little Lies"

Jessica Lange, "Feud: Bette and Joan"

Susan Sarandon, "Feud: Bette and Joan"

Reese Witherspoon, "Big Little Lies"

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.