Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 13/12 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 13/12 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 13/12 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 13/12 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 13/12 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 13/12 08h30 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 09/12 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 09/12 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Cultura

Diva do cinema francês, atriz Danielle Darrieux morre aos 100 anos

media Danielle Darrieux em "La Vérité sur Bébé Donge", filme de Henri Decoin de 1952. Photo by ullstein image/getty Images)

A atriz francesa Danielle Darrieux, uma das mais respeitadas da história teatral e cinematográfica do país, faleceu na terça-feira (17) aos 100 anos. Ela participou de mais de uma centena de filmes, com frequência interpretando personagens elegantes.

O estado de saúde dela "havia deteriorado um pouco recentemente, após uma queda", afirmou à AFP seu companheiro, Jacques Jenvrin. A atriz morreu em casa, no noroeste da França.

Arquétipo da beleza de sua geração, loira e delicada, Darrieux teve um início de carreira precoce e, com apenas 14 anos, participou de "Semente do Mal", do diretor Billy Wilder. Ela trabalhou em Hollywood e na Broadway nos anos 1930 e foi aclamada pelo filme romântico "A Sensação de Paris", de 1938.

Danielle Darrieux em "Madame de...", de Max Ophüls, em 1953. Gaumont Distribution

Acusada de colaborar com o nazismo

Durante a Segunda Guerra Mundial, trabalhou durante a ocupação nazista da França, inclusive para o estúdio Continental, dirigido pelos alemães, o que a levou a ser chamada de colaboracionista.

Apesar disso, após a libertação do país pelos aliados, Darrieux continuou emplacando sucessos, especialmente sob a direção do cineasta francês Max Ophüls, em filmes como "O Prazer" e "Conflitos de Amor". Ela também participou de "Cinco Dedos", de Joseph Mankiewicz, e interpretou a rainha da Espanha em "Entre o Amor e o Trono", de Jean Cocteau. Integrou, ainda, o elenco de "Duas Garotas Românticas", de Jacques Demy.

Danielle Darrieux na cerimônia de entrega do César em 2002. Stephane Cardinale/Sygma via Getty Images

Mais recentemente, a atriz apareceu em "8 Mulheres", de François Ozon, e em 2007 emprestou sua voz para a animação "Persepolis", indicada ao Oscar.

Darrieux se casou três vezes, com o cineasta Henri Decoin, o milionário Porfirio Rubirosa e o roteirista Georges Mitsinkidès, que faleceu nos anos 1990. Com este último, adotou um filho, que morreu pouco depois do marido.

Em 2007, a atriz esbanjava sorrisos em um programa da TV francesa. Serge BENHAMOU/Gamma-Rapho via Getty Images

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.