Ouvir Baixar Podcast
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 15/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 14/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 14/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 14/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 14/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 14/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 14/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 13/10 15h27 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Cultura

"Cadeados do amor" de Paris são leiloados para ajudar refugiados

media Grade com cadeados da famosa Pont des Arts vai a leilão no dia 13 de maio de 2017 LC

Os famosos “cadeados do amor”, que invadiram às toneladas as pontes de Paris, estavam destinados a fazer o bem. Se por um lado afetaram as estruturas antigas com seu peso, a ponto de terem sido retirados pela prefeitura, por outro acabaram virando pequenas esculturas que ficarão expostas até 13 de maio, quando serão leiloadas.

É na tradicional casa de leilões parisiense Crédit Municipal, no bairro histórico do Marais, que vai acontecer no sábado, 13 de maio, uma venda fora do comum. Quinze grades repletas de cadeados de duas pontes - Pont des Arts e Pont de l’Archevêché - e cento e sessenta pequenas esculturas lúdicas, com punhados de cadeados, poderão ser adquiridas por um público francês e internacional, em uma venda on-line.

Todo o dinheiro arrecadado será revertido a três associações caritativas francesas que se ocupam de refugiados e migrantes: Emmaüs Solidariedade, SOLIPAM (Solidariedade Paris Mamãe), e Exército da Salvação.

Emoção, história e street art

Olivier Collin du Bocage, o leiloeiro dos cadeados LC

Olivier Collin du Bocage, renomado leiloeiro, será o responsável pela venda. Ele não esconde um sentimento especial diante desse produto com forte teor humano. “Esta é primeira venda mundial desses cadeados, então você pode imaginar que tenho uma certa emoção em vender objetos que estavam nas ruas até há pouco tempo. É uma venda entre emoção, história e street art. Então, concebemos essa venda como se estivéssemos em uma grande galeria de arte contemporânea, os cadeados viraram objetos de arte”, ele diz, enfatizando que o objetivo é que a venda seja universal. “Sabemos que as peças vão partir para o mundo inteiro, já temos compradores de 40 nacionalidades inscritos na internet, então, você pode imaginar. Esse pequeno objeto de amor vai virar um grande amor uma solidariedade, e isso acontece em Paris, que é a cidade dos namorados. Foi uma grande ideia da prefeitura”, observa Olivier.

Os “cachos” de cadeados presos a estruturas metálicas sobre bases de pedras antigas das ruas da capital,

"Cachos" de cadeados sobre estrutura de pedras antigas de ruas de Paris LC

madeira reciclada ou em plexiglas, serão leiloados a partir de 150 euros (520 reais) e as grades das pontes, entre 6.000 e 8.000 euros (entre 20.800 e 27.700 reais).

Como os cadeados viraram peças de arte?

Esta é a pergunta inevitável diante dessas estruturas perfeitas.

Ao contrário do que eu imaginava, não foi nenhum artista que criou as esculturas, como explica Mathilde Belcour-Cordelier, do Crédit Municipal, responsável pelo projeto: “Tudo partiu da prefeitura de Paris, que teve a ideia de fazer esse leilão porque havia um problema de segurança para as pontes e para os turistas que andavam nelas, por causa dos cadeados.  Foram retiradas toneladas e mais toneladas, aqui na exposição usamos apenas 7% do que tem no depósito. Aí a prefeitura perguntou se não queríamos organizar o leilão”.

Mathilde Belcour-Cordelier, assessora do Crédit Municipal, diante de uma das grades de Pont des Arts que serão leiloadas LC

Mathilde e sua equipe visitaram um depósito imenso, ao ar livre, onde há uma quantidade enorme de grades com verdadeiras montanhas de cadeados. Parte desse material era inutilizável, mas finalmente encontraram punhados de cadeados juntos presos a pedaços de ferro. “Esses ‘cachos’ de cadeados não foram criados por nós, já estavam desse jeito, nós apenas os selecionamos e os tratamos. Essa foi a primeira etapa”, ela conta.

A segunda etapa foi saber como apresentariam os cadeados. Foi o arquiteto de interior da prefeitura que concebeu as bases e as estruturas para fixar as peças.”Quisemos fazer três tipos de base para que as pessoas pudessem escolher entre o plexiglas, que é bem contemporâneo, a madeira, mais tradicional, e as pedras da rua de Paris”, diz Mathilde.

Refugiados e migrantes receberão o amor dos cadeados

Três associações caritativas que ajudam refugiados serão beneficiadas com o leilão.

Crianças é a especialidade da associação SOLIPAM -Solidariedade Paris Mamãe, que acolhe refugiadas grávidas e com bebês de até três meses.A ginecologista Paule Herschkorn Barnu é a diretora e diz que o objetivo é cuidar dessas mulheres que se

"Cachos" de cadeados em estrutura plexiglas LC

encontram em situação de grande precariedade.”As mães que tratamos não têm nada, nem mesmo um domicilio ou recursos, não têm nada. Nós avaliamos que o fato delas estarem em um meio tão precário, incerto, sem o direito fundamental que qualquer ser humano deveria ter, acaba gerando o que chamamos de morbidade perinatal. Em outras palavras, a mulher e sua criança ficam doentes”,explica a médica.

A venda dos cadeados ajudará a financiar por mais um ano as suas ações para encontrar maternidades, moradia, comida e acompanhamento médico para que os bebês possam vir ao mundo nas melhores condições.

Emmaüs

Bruno Morel,diretor da Emmaüs Solidariedade, considera que a iniciativa é uma mensagem extraordinária.

“O que se traduz aqui é Paris como cidade acolhedora para os migrantes, e isso vai permitir dar ajuda aos refugiados que chegam aqui. A cidade tem feito muita coisa pelos migrantes. Graças à

Bruno Morel, diretor da associação Emmaüs Solidariedade LC

prefeitura e ao apoio do Estado, acolhemos 10.000 pessoas em seis meses. Esse leilão vai contribuir para melhorar o conforto das pessoas que acolhemos em nossas estruturas. No caso dessa venda, poderemos criar áreas de lazer para as crianças que recebemos”, ele observa, satisfeito.

O Exército da Salvação de Paris tem uma tradição de mais de cem anos na acolhida de refugiados emigrantes. O capital recolhido com o leilão vai ser investido nas estruturas de ajuda e orientação de estrangeiros como, por exemplo, na Residência Albin Peyron, em Paris, onde vivem 144 refugiados e migrantes.

Mesmo se foram retirados das pontes, os cadeados  partirão pelo mundo, levando com eles a  sua mensagem e um pouco da alma de Paris.

  

 

Três modelos de esculturas com cadeados com bases de madeira, plexiglas e pedra da rua irão a leilão LC

 

 

 

 

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.