Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 21/10 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 21/10 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 21/10 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 21/10 08h57 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 21/10 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 21/10 08h30 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 20/10 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 20/10 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

Duo Lune & Soleil toca choro e bossa nova em estilo jazzístico

Duo Lune & Soleil toca choro e bossa nova em estilo jazzístico
 
Lourival Silvestre e Francesca Perissinotto formam o duo de jazz brasileiro Lune & Soleil RFI

Os músicos Lourival Silvestre e Francesca Perissinotto, do duo de jazz brasileiro Lune & Soleil (lua e sol, em francês), realizam nesta sexta-feira (27) no Instituto Alter Brasilis, em Paris, uma conferência-concerto. O tema é a história daqueles que consideram os cinco principais estilos da música brasileira: choro, samba, frevo, baião e bossa nova.

"Colocamos cada estilo dentro do contexto econômico e político da época em que surgiram e ilustramos tocando canções ao vivo: a Francesca na voz, flauta e violão, e eu no violão e cavaquinho e, talvez, viola caipira", explica o mineiro Lourival. As inscrições para o evento podem ser realizadas no site do Alter Brasilis.

Os dois formaram o Lune & Soleil na França, em 1981, com o objetivo, desde o início, de tocar o que chamam de jazz brasileiro. "São ritmos tradicionais, como choro e bossa nova, mas em estilo jazzístico", diz Francesca, que é francesa. "Quando a gente fala sobre música brasileira na França, as pessoas geralmente pensam em samba e festa. Então gostamos do termo jazz brasileiro porque dá uma visão mais ampla."

O CD mais recente, "Bonita", conta com canções de Hermeto Paschoal e Tom Jobim, além de composições próprias. "Gostamos muito do Tom Jobim, um grande músico que representa a riqueza da cultura brasileira. Também gostamos muito dos compositores de choro, como Pixinguinha, Waldir Azevedo e Jacob do Bandolim. Eles criaram melodias de uma riqueza muito grande. A gente tem vontade de divulgar essa música, que é muito rica e ainda pouco conhecida na França", diz Francesca.

Trabalhos eruditos

Além de música popular, Lourival também realiza trabalhos eruditos. "Eu estudei composição sinfônica. Na verdade, eu vim para a França para estudar com Olivier Messiaen e também estudei com o Pierre Boulez", conta, citando dois grandes nomes da música erudita do século 20. Lourival, inclusive, já recebeu o primeiro prêmio do Concurso Internacional de Composição de Munique.

Ele também colaborou com os franceses Michel Legrand e Georges Moustaki. "Foram trabalhos enriquecedores e intensos, tudo de alto nível. Com o Moustaki, fiz arranjos para grande orquestra, e toquei na orquestra do Legrand, além de gravar com ele."

 


Sobre o mesmo assunto

  • Música

    Obra de Tom Jobim é eterna, avalia imprensa francesa

    Saiba mais

  • França/Música Clássica

    Compositor e maestro francês Pierre Boulez morre aos 90 anos

    Saiba mais

  • Paris/Música Clássica

    Concerto da Orquestra Juvenil da Bahia em Paris termina em frevo

    Saiba mais

  • Brasil/Música

    A bossa de Gilberto Gil encanta a França

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.