Ouvir Baixar Podcast
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 22/07 09h30 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 21/07 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 22/07 09h33 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 21/07 09h36 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 22/07 09h57 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 21/07 15h00 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/07 15h06 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/07 15h27 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Cultura

Polanski presidirá a 42ª cerimônia do César, o Oscar do cinema francês

media O cineasta franco-polonês Roman Polanski REUTERS/Kacper Pempel

O cineasta franco-polonês Roman Polanski presidirá a 42ª cerimônia do César, o Oscar do cinema francês, que será celebrada no dia 24 de fevereiro, em Paris, anunciaram os organizadores nesta quarta-feira (18).

O diretor, cuja extradição é pedida pela Justiça dos Estados Unidos, que o acusa de haver violentado uma menor há 40 anos, foi premiado oito vezes pela Academia francesa de Artes e Técnicas do Cinema.

"Esteta insaciável, Roman Polanski reinventa sua arte e suas obras ao longo das épocas", destacou o presidente da Academia, Alain Terzian, em um comunicado.

Aos 83 anos, o cineasta, autor de 21 longa-metragens, já foi recompensado com dois César de melhor filme. Em 1980, com "Tess", adaptado do romance "Tess de Urberville", de Thomas Hardy.

Já em 2003, ele venceu com "O Pianista", considerado sua obra-prima. A produção é uma adaptação do livro autobiográfico de Wladyslaw Szpilman e conta a história de sobrevivência de um músico no gueto de Varsóvia durante a Segunda Guerra Mundial.

Com esse último filme, premiado em Cannes em 2002, ele também recebeu o César de melhor diretor. Polanski prepara atualmente seu próximo filme, consagrado ao caso Dreyfus, que originou o famoso artigo "Eu Acuso!", do escritor Émile Zola.

O diretor sucede Claude Lelouch como presidente do César, cujas indicações serão anunciadas em 25 de janeiro.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.