Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 21/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 21/09 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 21/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 21/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

Fotógrafo Marcel Gautherot ganha maior retrospectiva de sua obra em Paris

Fotógrafo Marcel Gautherot ganha maior retrospectiva de sua obra em Paris
 
Samuel Titan Jr., curador da exposição Modernidades Fotográficas, 1940-1964. RFI

A maior retrospectiva já feita fora do Brasil do trabalho do fotógrafo francês Marcel Gautherot é apresentada na Maison Europèenne de la Photographie, a Casa Europeia da Fotografia, dentro da exposição “Uma temporada brasileira”.

Marcel Gautherot nasceu na capital francesa em 1910, onde estudou arquitetura e se instalou no Rio de Janeiro em 1940 e lá ficou até sua morte, em 1996. Foram cinco décadas dedicadas a registrar em imagens seu “país de adoção”. Um dos curadores dessa mostra do fotógrafo Marcel Gautherot em Paris é Samuel Titan Jr., também coordenador do Instituto Moreira Salles, que adquiriu o impressionante acervo do fotógrafo.

“Brésil: tradition, invention” – em tradução livre “Brasil, tradição, invenção” é o nome dessa retrospectiva, que é apresentada como a maior já dedicada a Marcel Gautherot, fora do Brasil.  “Escolher as175 fotos foi um trabalho de muita fluição porque não foi as que se salvaram, mas de um estoque de dezenas, de centenas que poderiam fazer parte da exposição”, diz Samuel.

“Foi um prazer mas também uma dor. Foi um sacrifício para chegar a essa conjunto. E foi também uma honra porque foi a primeira grande retrospectiva de Gautherot em Paris e na França. Suas obras já haviam circulado por aqui nos anos 60, como parte do esforço de propaganda do governo brasileiro em torno de Brasília. Mas uma exposição com catálogo com especialistas convidados para comentar a obra, é a primeira vez”, destaca.

A exposição acontece vários anos depois da morte de Marcel Gautherot, que fez um trabalho documental precioso em dois eixos: arquitetônico e de etnografia. "Uma pessoa que não entende de arquitetura não é capaz de fazer uma boa foto”, declarou Gautherot. 

O Instituto Moreira Salles adquiriu e é o responsável pela preservação desse importante e valioso patrimônio artístico e histórico de Marcel Gautherot desde 1999, apresentado como de dimensão épica. São mais de 25 mil imagens, a grande maioria em preto e branco.
 

 

 

 


Sobre o mesmo assunto

  • Cultura

    Principal museu de fotografia de Paris faz temporada dedicada ao Brasil

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.