Ouvir Baixar Podcast
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 21/05 09h30 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 25/05 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 21/05 09h33 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 25/05 09h36 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 25/05 09h57 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 25/05 15h00 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 25/05 15h06 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 25/05 15h27 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

Tulipas imortalizadas por artista brasileira são tema de exposição em Paris

Tulipas imortalizadas por artista brasileira são tema de exposição em Paris
 
Luzia Simons, artista plástica brasileira radicada em Berlim RFI

Artística plástica franco-brasileira Luzia Simons expõe seu trabalho nos Arquivos Nacionais franceses. Intitulada Stockage – Vanitas Rerum, a mostra é composta por gigantescos painéis com imagens de tulipas imortalizadas no pátio do prédio histórico.

Radicada em Berlim há mais de três décadas, onde tem seu ateliê, a artista desenvolve um trabalho em torno da ideia de construção cultural das identidades, abordando temas como transição, migração e efemeridade. Um dos principais elementos usados para exprimir seus questionamentos é a tulipa, flor que vem do Cazaquistão, mas que invadiu o Ocidente, a ponto de se tornar símbolo da Holanda.

Mesmo se seu suporte de inspiração é a fotografia, Luzia Simons desenvolveu uma série de dispositivos alternativos de captura de imagem, principalmente por meio de scanners, desde a chegada desses equipamentos no mercado, nos anos 1990. “Eu tinha raiva de todas essas tecnologias que apareciam e me obrigavam a me adaptar. Então tudo o que eu comprava na feira eu jogava sobre o scanner para ver o que acontecia”. Foi assim que ela começou a colocar as tulipas dentro de scanners e, em seguida, imprimir as imagens em diferentes formatos. “Mas não se trata apenas de um arranjo floral decorativo, e sim de um diálogo profundo entre a imagem, o jardim e a arquitetura”, explica a artista.

O resultado, que também foi exposto na Pinacoteca de São Paulo, pode ser visto em Paris, até 18 de setembro.

 

 


Sobre o mesmo assunto

  • RFI CONVIDA

    Arte é espaço de luta contra intolerância, diz fotógrafo Joaquim Paiva

    Saiba mais

  • RFI CONVIDA

    Antropóloga e fotógrafa brasileira fala sobre o olhar e imagem através dos séculos

    Saiba mais

  • Fotografia/Sidibé

    Morre o maliano Malick Sidibé, pioneiro da fotografia africana

    Saiba mais

  • Cultura

    Paris traz mostra “Quem tem medo de mulheres fotógrafas?”

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.