Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 20/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 20/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Cultura

“Para inspirar esperança”, artista pinta bandeira do Brasil em Paris

media O grafite "Portal Brasil - ainda há uma esperança" é de autoria de Jerry Batista. Fernanda Hinke/Divulgação

Quem passou nos últimos dias nos arredores da Biblioteca François Mitterrand, no 13° distrito de Paris, deparou-se com uma imensa pintura da bandeira do Brasil. De autoria do artista plástico paulista Jerry Batista, a obra tem o objetivo de lembrar a crise política no país e inspirar esperança nos brasileiros.

O grafite "Portal Brasil - Ainda Há uma Esperança" foi criado no último domingo (24) na Passarela Simone de Beauvoir, em frente ao Rio Sena. A pintura faz parte do projeto Le Mur XIII, que tem a proposta de realizar exposições efêmeras e ao ar livre neste espaço.

Entrevistado pela RFI, Jerry Batista contou que a escolha da bandeira do Brasil se deve ao "forte significado" que ela tem para os brasileiros. "O objetivo é inspirar luta e esperança. Lembrar a todos que passamos por um momento crucial, no qual nossa democracia está em risco", diz.

Para o grafiteiro, que ressalta não acreditar em políticos ou partidos, os artistas têm obrigação de apoiar o país. Ele lembra que os street artists sempre foram engajados politicamente e, diante do particular período vivido pelo Brasil, é importante perpetuar "o debate em forma de arte" nas ruas. "Esse é o momento de nos manifestarmos e de pensarmos nas próximas gerações. Diante de tudo o que está acontecendo, não poderíamos ficar calados. Pelo contrário, estamos fazendo a nossa parte."

Jerry Batista conta que ficou surpreso e feliz ao descobrir a mobilização de seus conterrâneos em Paris em prol da democracia no Brasil. Para ele, discutir a crise brasileira na França nada mais é que o reflexo de um mundo globalizado. "Não se discute política brasileira apenas no Brasil. Os problemas do nosso país ecoam no mundo", reitera.

Arte efêmera, mas poderosa

Jerry Batista estava de passagem por Paris e recebeu o convite de duas brasileiras que moram na capital francesa, Fernanda Hinke e Rosângela Ribeiro dos Santos, que participam de projetos culturais na capital francesa. "Embora a arte urbana seja efêmera, ela tem o poder de lançar debates e passar fortes mensagens", diz Fernanda.

Para Rosângela, a arte do grafiteiro paulistano inspira união e mostra o "poder que os brasileiros têm de reconstruir o futuro". "O que mais me tocou nessa bandeira foram as palavras que o artista escreveu nela, valores que precisamos urgentemente no Brasil: respeito, educação, verdade, Amazônia", conclui.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.