Ouvir Baixar Podcast
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 25/09 09h30 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 23/09 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 25/09 09h33 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 23/09 09h36 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 25/09 09h57 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 25/09 15h00 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 25/09 15h06 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 25/09 15h27 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Cultura

Relembre os maiores sucessos de David Bowie, um dos mitos do rock

media Dawid Bowie, em junho de 2000. Reuters

O anúncio da morte de David Bowie, vítima de um câncer aos 69 anos, pegou de surpresa muitos fãs de um dos nomes legendários do rock. Ao conciliar música popular e experimentações, incorporar o universo da moda e do teatro à sua obra, o britânico ganhou fama de "camaleão" e deixou seu nome gravado entre os maiores artistas de todos os tempos.

Bowie faleceu dois dias após seu aniversário e o lançamento de seu último álbum, "Blackstar", o 25° da carreira, no qual mostrou mais uma de suas múltiplas facetas musicais, desta vez com experimentações jazzísticas. A "estrela negra" do título é assinada pelo próprio Bowie para uma série policial franco-britânica "Panthers".

David Robert Jones nasceu no dia 8 de janeiro de 1947 em uma família modesta de Brixton, bairro popular ao sul de Londres. Aos 16 anos, ele deixou os estudos para se dedicar integralmente à carreira musical.

Seu primeiro sucesso foi em 1969, com "Space Oddity", uma balada que se tornou mítica sobre a história de um astronauta, Major Tom, que se perde no espaço.

Irriquieto, Bowie sempre demostrou interesse e abertura para o mundo das artes. Após o curso de mímica, ele descobriu o teatro japonês kabuki e se deixou seduzir pelo universo da moda, que o ajudaram a construir uma imagem multifacetada.

Em 1972, Bowie pintou de vermelho seu cabelo para compor o personagem andrógino Ziggy Stardust, mesmo nome do álbum que lançou seu período "glam rock". A canção "Starman" é uma das mais emblemáticas desta fase.

Na sequência, uma série de personagens vão ajudar a compor sua imagem provocativa e ambígua. Ele multiplica declarações contraditórias sobre sua orientação sexual e vários temas, irritando parte do público e, ao mesmo tempo, alimentando as crônicas sobre sua vida e obra.

Em 1975, Bowie parte à conquista dos Estados Unidos com "Fame", escrita em parceria com John Lennon, que chega ao topo das paradas, e lança o bem sucedido "Young Americans".

O britânico vive três anos no país com sua mulher, Angie, mas, em 1976, decide partir para Berlim Ocidental, para viver com o filho Zowie e deixar para trás uma trajetória marcada pelo consumo excessivo de cocaína.

Três anos na capital alemã rendem o lançamento da triologia "Low, Heros e Lodger", que abre as portas da "cold wave". Mas é com o álbum "Let's Dance", de 1983, que ele conquista uma geração de jovens nas pistas de dança. A música "China Girl", composta em parceira com Iggy Pop e retomada por Bowie seis anos após seu lançamento, é um dos maiores sucessos deste período.

Com o grupo Tin Machine, em 1988, Davie Bowie entra na sua fase hard rock, mas a acolhida não é muito favorável.

Bowie também fez diversas aparições no cinema e nas telas viveu personagens nos filmes "Furyo", de Nagisa Ogima, "Os predatores", de Tony Scott e "A última tentação de Cristo", de Martin Scorcese.

Em nova guinada na vida pessoal, David Bowie se casa em 1992 com a célebre modelo somali Iman, com quem tem a filha Alexandria. Depois de um período vivendo na Suíça, o astro do pop rock se divide entre Londres e Nova York.

Sempre inovando, o britânico retoma a carreira solo, e depois de um longo período em silêncio, lança na internet o álbum "Hours", e permite que os fãs baixem suas músicas pela rede.

No início dos anos 2000, ele vive um período de intensa atividade artística, com lançamento de vários discos e turnês. No entanto, um problema cardíaco no palco, em um festival alemão, leva o astro do pop rock a uma longa pausa em sua carreira.

O longo período de silêncio foi quebrado apenas por aparições esporádicas ao lado de Arcade Fire, Alicia Keys ou do ex-guitarrista do Pink Floyd, David Gilmour. Sua última aparição em cena foi em 2006.

Dez anos depois de não lançar nada novo e em resposta a rumores persistentes sobre seu estado de saúde, David ressurge em 2013 com um álbum vibrante, "The Next Day", que foi muito criticado. Na música com o mesmo nome do álbum, cantou: "Estou aqui, não necessariamente morrendo".

Clipe da música "Where Are We Now?", do novo disco de David Bowie

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.