Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 20/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 20/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Cultura

Sala de concertos Filarmônica de Paris é inaugurada

media A grande sala da Filarmônica de Paris, projetada pelo arquiteto Jean Nouvel. © Philharmonie de Paris – Arte Factory - Ateliers Jean Nouvel

Após oito anos de polêmica sobre o projeto considerado faraônico, a Filarmônica de Paris será inaugurada na noite desta quarta-feira (14) pelo presidente François Hollande. O dispositivo de segurança foi reforçado por causa dos atentados da semana passada.

O monumental prédio da Filarmônica, projetado pelo famoso arquiteto francês Jean Nouvel, é recoberto por 340 mil pássaros metálicos e integra a Cidade da Música, no leste de Paris.

A Filarmônica é a primeira sala de concertos construída na capital francesa desde a sala Pleyel em 1927. Os especialistas não levam em conta a Ópera da Bastilha, inaugurada em 1989, devido a sua acústica considerada medíocre.

Essa casa da música, que tem dez salas de repetição, uma grande sala de concertos, com 2400 lugares e uma acústica anunciada como excelente, vai sediar duas orquestras e três formações musicais.

Polêmica

A construção da nova sala foi defendida com fervor pelo músico francês Pierre Boulez. Paris não estava no mesmo nível das outras capitais europeias, dos Estados Unidos, Ásia e dos países do Golfo, afirma o presidente da Filarmônica, Laurent Bayle.

Mas o prédio inaugurado nesta quarta-feira ainda esta em obras e já viu seu custo quase duplicar. Dos € 200 milhões previstos inicialmente em 2006, a Filarmônica vai custar aos cofres públicos € 386 milhões. Seus críticos denunciam seu gigantismo e sua localização quase na periferia de Paris, em uma região popular muito distante dos bairros chiques do público tradicional de música clássica.

Aumentando a polêmica, o arquiteto Jean Nouvel questiona a inauguração do prédio inacabado. As obras ainda devem continuar por vários meses, mas a programação musical já esta definida até julho.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.