Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 21/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 21/09 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 21/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 21/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Cultura

Obra de Niemeyer no norte da França reabre com atraso

media O Volcan Niemeyer, antes da reforma. wikipedia

Iniciadas em 2011, as reformas do conjunto “Volcan” (vulcão), projetado por Oscar Niemayer, no Havre, norte da França, deveriam terminar em 2013, mas a reabertura só aconteceu nesta quarta-feira (7), com um concerto regido por Jean-Claude Casadesus, diretor da Orquestra Nacional de Lille.

Apesar de estar localizado em local nobre na cidade do Havre, no norte da França, o complexo, formado por dois prédios circulares, projetado por Oscar Niemeyer, nunca foi realmente adotado pelos habitantes. Apelidada de "pote de iogurte", o conjunto, construído entre 1978 e 1982, é formado por duas estruturas de formas arredondadas, ligadas por passarelas nada retilineas.

Para Jean-François Driant, diretor do Teatro Nacional do Havre, sediado no Volcan, “o projeto de Niemeyer foi adotado quando a cidade ainda se restabelecia do choque da guerra”. Mas ele acredita que as gerações se sucedem e podem mudar esse comportamento.

Cemitério musical

Considerado imponente demais e distante, a cidade empreendeu grandes reformas para modernizar e tornar o prédio mais acessivel - inclusive para cadeirantes. A péssima acústica também foi radicalmente modernizada. Em 1982, o maestro Casadesus, designado para a primeira inaguração, parou um ensaio, exasperado e declarou: “isto é um cemitério musical”. Três décadas depois, ele aprova as mudanças. “Às vezes o tom é seco, mas cabe aos músicos transmitir calor quando tocam”.

A obra de Niemeyer no norte da França se insere no contexto historico da cidade do Havre, de grande renovação após ter grande parte bombardeada durante a Segunda Guerra Mundial. O centro reconstruído do Havre, aliás, acabou sendo inscrito como patrimônio mundial da Unesco em 2005.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.