Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 16/12 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 16/12 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 16/12 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 16/12 08h57 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 16/12 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 16/12 08h30 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 15/12 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 15/12 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Cultura

Matemática é tema de exposição na Fundação Cartier de Paris

media A mostra "Matemáticas, uma mudança de ares repentina" acontece na Fundação Cartier, em Paris. DR/Fondation Cartier/Tadanori Yokoo

A princípio, o tema pode parecer um tanto árido para uma exposição artística. Mas a idéia de juntar grandes nomes de várias vertentes para falar sobre a matemática deu origem à mostra "Matemáticas, uma mudança de ares inesperada", na Fundação Cartier, de Paris.

Os artistas convidados fizeram uma reflexão pessoal sobre essa ciência, lado a lado com matemáticos e especialistas de instituições como o Centro Europeu de Pesquisa Nuclear (CERN).

O cineasta e artista plástico norte-americano, David Lynch, foi o responsável pelo visual de todo o térreo da exposição. O público começa a visita pela “Biblioteca dos Mistérios”, uma sala esférica, com projeções que traçam pesquisas científicas que marcaram a história. Outro destaque vai para o subsolo, onde o fotógrafo e documentarista Raymond Depardon e a operadora de som Claudine Nougaret prepararam uma grande sala com uma tela cinemascope, com o perfil de cientistas, tudo em preto e branco.

A exposição conta com nove artistas no total. Além de Lynch, Depardon e Nougaret, estão presentes também o cineasta japonês Takeshi Kitano e a roqueira americana Patti Smith, cuja voz embala as projeções.

A produção da mostra levou três anos para se concretizar. O diretor da Fundação Cartier, Hervé Chandès, explica que para ele, as ciências matemáticas eram o cenário ideal da abstração, um excelente canteiro de obras para os artistas. A mostra fica em cartaz até 18 de março de 2012.
 

 
O tempo de conexão expirou.