Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 11/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 11/11 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 11/11 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 11/11 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 11/11 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 11/11 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 10/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 10/11 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Ciências

Soropositivo em tratamento não transmite vírus da Aids, confirma estudo

media Os resultados do estudo, que durou 8 anos, confirmam o que diziam há anos as organizações que lutam contra o HIV e contra a discriminação causada pela doença. REUTERS/Navesh Chitrakar

Uma pessoa soropositiva tratada de forma eficaz não transmite o vírus da Aids, aponta o longo estudo europeu, confirmando o que diziam há anos as organizações que lutam contra o HIV. Os resultados demonstram a importância de um melhor acesso ao tratamento para deter a epidemia.  

Realizada em 14 países europeus, essa ampla pesquisa acompanhou por oito anos cerca de mil casais homossexuais masculinos que tiveram relações sexuais sem proteção. Além disso, um parceiro era soropositivo, mas com uma carga viral indetectável, graças aos medicamentos antirretrovirais.

Resultado: nenhum caso de transmissão de HIV foi observado nesses casais, conclui o artigo, publicado na prestigiosa revista médica britânica "The Lancet".

Essas conclusões reforçam aquelas, às quais os autores já haviam chegado na primeira fase do estudo, publicado em 2016. Nenhuma contaminação havia sido constatada após 1,3 ano de acompanhamento de 900 casais hetero e homossexuais, mas os pesquisadores permaneciam prudentes.

Fim da discriminação e estigmatização

Os pesquisadores consideram que não se podia excluir totalmente um risco de transmissão, em particular por relações anais em um intervalo temporal mais longo. Desta vez, "nossos resultados dão uma prova conclusiva para os homens gays de que o risco de transmissão do HIV com uma terapia antirretroviral que suprime a carga viral é de zero", afirmou Alison Rodger, professora na University College London, que codirigiu o estudo.

"Esta mensagem poderosa pode ajudar a pôr fim à pandemia de HIV, evitando a transmissão do vírus e combatendo a estigmatização e a discriminação enfrentadas por muitas pessoas que vivem com o HIV", acrescenta a pesquisadora.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.