Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/06 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 15/06 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 15/06 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 15/06 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 15/06 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 14/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 14/06 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Ciências

Guepardo corre sério risco de extinção, diz estudo

media Os guepardos estão ameaçados de extinção Reuters

O guepardo, o animal terrestre mais rápido do mundo, corre sério risco de extinção, segundo estudo da Sociedade Zoológica de Londres (SZL), publicado na revista norte-americana Proceedings of the National Academy of Sciences.

Existem menos de 7.100 guepardos atualmente em liberdade no mundo, sendo 99% na África. Eles ocupam atualmente menos de 9% da superfície sobre a qual se estendiam no passado. No Zimbábue, sua população passou de 1.200 a 170 exemplares em 16 anos, uma queda de 85%.

Segundo a organização de defesa do meio ambiente Wildlife Conservation Society (WCS), a população mundial de guepardos chegava a 100 mil no início do século 20.

Na mira de caçadores

Em busca de presas, o guepardo percorre áreas muito grandes de parques e reservas, ficando, assim, na mira de caçadores. Seu habitat também tem sido cercado por culturas agrícolas.

"A grande demanda de espaço para o guepardo e a complexa gama de ameaças enfrentadas pela espécie na natureza mostram que ele é muito mais vulnerável à extinção do que se pensava anteriormente", diz Sarah Durant, da Sociedade Zoológica de Londres e autora principal do relatório.

Indivíduos jovens da espécie valem até US$ 10 mil no mercado negro. De acordo com o Fundo de Conservação dos Guepardos, cerca de 120 filhotes teriam sido levados ilegalmente para fora da África nos últimos 10 anos. Aproximadamente 85% morreram durante a viagem.

Medidas urgentes

A SZL indica, em um comunicado, que é preciso tomar medidas urgentes para evitar a extinção do animal. O guepardo asiático está à beira do desaparecimento: restam apenas 43 exemplares no Irã.

Os autores do estudo pedem à União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) que cataloguem os guepardos como "espécie em perigo". Atualmente figuram apenas como "espécie vulnerável".

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.