Ouvir Baixar Podcast
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 20/01 08h30 GMT
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 19/01 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 19/01 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 19/01 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 19/01 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 19/01 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 19/01 08h30 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 14/01 08h33 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Ciências

Avião Solar Impulse 2 cruza o Atlântico e pousa na Espanha

media O Solar Impulse momentos antes de aterrissar em Sevilha, na Espanha Reuters

O avião Solar Impulse 2 pousou nesta quinta-feira (23) em Sevilha, sul da Espanha, três dias depois da decolagem em Nova York para a 15ª etapa de sua inédita volta ao mundo, utilizando como combustível apenas a energia solar.

"Não posso acreditar. É tão fantástico", disse o piloto suíço Bertrand Piccard ao comunicar ao centro de controle do avião em Mônaco, ao vivo pela internet. "É a primeira travessia do Atlântico de um avião solar!", celebrou, pouco antes de descer do avião, esgotado, depois da longa viagem solitária.

A aeronave pousou pouco antes das 7h40 locais (2h40 de Brasília) no aeroporto de Sevilha, após uma viagem de 6.272 quilômetros sobre o Oceano.

O Solar Impulse 2 havia decolado de Nova York na segunda-feira às 2h30 locais (5h30 de Brasília), e os internautas puderam acompanhar a viagem ao vivo, graças às câmeras instaladas na cabine, nas asas e na parte de trás do avião.

"Bravo, foi magnífico observar", elogiou em Mônaco o príncipe Albert, que passou a noite no centro de controle, onde os técnicos comemoraram a conclusão da etapa.

"Deve ter sido complicado com todos os aviões de caça ao redor e a patrulha espanhola", disse o príncipe, em referência às aeronaves mobilizadas pela Espanha para acompanhar o Solar Impulse 2 até o aeroporto de Sevilha.

"Cheguei no meio de uma exibição aérea, foi absolutamente extraordinário, me manteve desperto", respondeu Piccard.

Pouso sob aplausos

O avião pousou sob aplausos no aeroporto de Sevilha, após a viagem de mais de 6.000 km sobre o Oceano, no primeiro voo transatlântico de um aeroplano alimentado por energia solar.

Antes, o Solar Impulse 2 já havia realizado a proeza de cruzar o Pacífico, mas precisou ficar parado por 10 meses no Havaí para reparos em suas baterias.

Bertrand Piccard, de 58 anos, nasceu em uma família de cientistas e inventores. Seu avô Auguste inspirou o artista Hergé a criar o personagem do professor Girassol nas aventuras de Tintim.

Durante a volta ao mundo do Solar Impulse 2, Piccard alterna as etapas com o compatriota André Borschberg, de 63 anos, que pilotou a aeronave durante a etapa mais longa, entre Nagoya (Japão) e o arquipélago do Havaí, no Pacífico: 6.437 quilômetros em cinco dias e cinco noites.

A envergadura das asas do Solar Impulse 2 é igual à dos maiores aviões comerciais (63,4 metros), embora o seu peso seja de apenas 1,5 tonelada, o equivalente a uma caminhonete, o que faz com que a aeronave seja muito sensível a turbulências.

Velocidade média de 50 km/h

O avião viaja a uma velocidade média de 50 km/h graças a suas baterias de lítio que armazenam a energia solar captada por 17 mil células fotovoltaicas instaladas nas asas.

A pequena cabine despressurizada de 3,8 metros cúbicos é equipada com tanques de oxigênio para permitir que os pilotos respirem. O espaço está recoberto de espuma isolante para atenuar as temperaturas extremas durante o voo (entre 40°C e - 40°C).

O Solar Impulse 2 começou sua viagem, cuja distância total é de 35.000 km, em 9 de março de 2015 em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos. Depois, fez escalas em Mascate (Omã), Ahmedabad e Varanasi (Índia), Mandalay (Mianmar), Chongqing e Nanjing (China) e depois Nagoya (Japão).

Após cruzar o Pacífico e fazer a escala técnica no Havaí, a aeronave continuou o seu voo pelos Estados Unidos, passando por San Francisco, Phoenix, Tulsa, Dayton, Lehigh Valley e Nova York.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.