Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 15/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 15/07 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 15/07 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 15/07 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 14/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 14/07 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Ciências

Peru inicia plano de emergência contra zika vírus

media Aedes Aegyptis, o mosquito transmissor do vírus zika. REUTERS/Daniel Becerril/Files

O Peru acionou nesta quinta-feira (9) um comitê de emergência sanitária para evitar a propagação do vírus da zika no seu território, após registrar 91 casos no país - 77 autóctones e 14 importados, informou o Ministério da Saúde.

O vírus foi detectado em localidades do norte - a província de Jaén, no departamento de Cajamarca; Yurimaguas, em Amazonas; Zarumilla, em Tumbes; e Tocache, em San Martín - e do oeste - na cidade de Pucallpa, em Ucayalí. Do total de casos, 34 são de mulheres grávidas.

O zika vírus, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, se propagou rapidamente pela América Latina desde 2015.

O vírus, que também pode ser transmitido por contato sexual, pode causar microcefalia em fetos - malformação grave que prejudica o desenvolvimento - e problemas neurológicos em adultos, como a síndrome de Guillain-Barré, que provoca paralisia e pode levar à morte.

Vigilância está sendo reforçada com emissão de alertas e ações de prevenção

"Em todas as regiões foram tomadas ações de prevenção e controle, temos um plano de preparação de resposta que consiste na emissão de alertas e na instalação do centro de operações de emergência", disse em uma coletiva de imprensa o vice-ministro da Saúde, Percy Minaya.

A vigilância será reforçada com ovitrampas - armadilhas para evitar a proliferação do mosquito - e com a instalação de um cerco epidemiológico.

O primeiro caso de infecção pelo zika no país foi registrado em 29 de janeiro deste ano em um cidadão venezuelano que tinha estado na Venezuela e na Colômbia antes de regressar ao Peru, onde mora. Desde então, os casos tinham sido esporádicos e, em sua maioria, importados.

O Peru mantém uma vigilância estrita da presença do Aedes aegypti em 392 distritos onde existem antecedentes de dengue, também transmitida pelo mosquito.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.