Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 21/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 21/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 21/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 21/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Brasil

STJ reduz pena de Lula, que pode sair da cadeia em setembro

media Lula está na cadeia desde abril de 2018 MAURO PIMENTEL / AFP

A 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu manter a condenação do ex-presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva. No entanto, os ministros reduziram a pena imposta contra o líder petista, acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O ex-chefe de Estado pode passar para um regime semiaberto em setembro deste ano.

Em uma decisão unânime no processo do tríplex, no âmbito da Operação Lava Jato, os ministros reduziram a pena de Lula de 12 anos e 1 mês para 8 anos, 10 meses e 20 dias. Ainda segundo a nova punição estipulada, o ex-presidente terá que cumprir 17 meses de prisão antes de passar para um regime semiaberto.

Mas como 13 meses já se passaram desde que Lula foi preso, em 7 de abril de 2018, ele poderia pedir a mudança de regime já em setembro, e passaria apenas as noites da prisão. O líder petista cumpre atualmente sua pena em regime fechado na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

A defesa do ex-presidente terá que fazer um pedido oficial para a redução da pena. Caberá em seguida ao juiz da Vara de Execução Penal decidir se autoriza ou não as medidas.

O STJ também decidiu diminuir a multa por reparação. A sanção deve passar de R$ 29 milhões para R$ 2,4 milhões.

A presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), Gleisi Hoffmann, reagiu à decisão nas redes sociais. "Lula é inocente, merece ser absolvido, mas os votos dados por redução na pena já mostram o nível de perseguição e arbítrio a que Lula foi submetido por Moro e pelo TRF4", declarou a deputada federal.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.