Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 12/12 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 12/12 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 12/12 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 12/12 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 12/12 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 12/12 08h30 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 09/12 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 09/12 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

Revista L’Obs traz matéria sobre o “Fascismo Tropical” de Bolsonaro

Revista L’Obs traz matéria sobre o “Fascismo Tropical” de Bolsonaro
 
O candidato do PSL à presidência, Jair Bolsonaro, junto a militares em São Paulo em 3 de maio de 2018. Nelson ALMEIDA / AFP

A revista francesa L’Obs desta semana dedicou três páginas às agressões racistas e homofóbicas que “se multiplicaram no Brasil, nas vésperas do segundo turno das eleições onde Jair Bolsonaro “é o grande favorito”.

A revista L’Obs traz em sua reportagem o relato de um “pequeno grupo de homens que, após assassinar um travesti, urrava slogans como “Bolsonaro presidente, a caça aos veados será legalizada”, no dia 17 de outubro. “Alguns dias antes, um mestre de capoeira que defendia o PT foi morto com 12 facadas na Bahia”, diz o periódico.

“Além desses dois assassinatos”, continua a revista, “pelo menos outras 80 agressões de caráter político perpetradas por seus apoiadores mostram que o discurso violento, racista, homofóbicos e sexista do candidato de extrema direita liberou as piores pulsões de seu eleitorado.

“Os grandes veículos de comunicação brasileiros não o designam como tal”, diz a revista L’Obs, “mas Jair Bolsonaro é sim um líder de extrema direita”.

O periódico lembra o episódio da votação do impeachment de Dilma Rousseff no Congresso, em 17 de abril de 2016, quando Bolsonaro “mostrou a que veio” e fez “apologia da tortura, do Exército e da ditadura”. “Toda sua ideologia se encontra resumida nesta breve intervenção”, diz o L’Obs.

Movimento não organizado e sem ideologia clara

Segundo a revista, a “adesão massiva a Bolsonaro não foi causada apenas por pequenos grupos organizados”, mas pelo “naufrágio dos partidos tradicionais, marcados por escândalos de corrupção”, um fenômeno que teria deixado o “campo livre para se impor como a principal figura antipetista”.

A revista L’Obs enumera ainda uma série de fatores que teriam contribuído para o “fascismo tropical” no Brasil, como um “conjunto de eleitores pouco politizados e cheios de medo”, uma “espécie de anticomunismo” que engloba todos os possíveis “inimigos”, mesmo os imaginários, e a “influência incontestável do militarismo” nas eleições brasileiras de 2018.

Segundo o periódico, face a uma democracia apresentada como "inteiramente corrompida, o Exército é percebido como a última proteção.

"A falta de trabalho de memória em torno da ditadura militar brasileira permitiu a esse passado de reaparecer, favorecendo os problemas recentes", diz L'Obs, que termina como a afirmação do "possível ministro da Educação de Bolsonaro": "os livros de História que não relatam a verdade sobre 1964 devem ser eliminados". "A batalha pela memória está longe de terminar", conclui a revista francesa.


Sobre o mesmo assunto

  • Eleições/Brasil

    Ex-aliada do PSL, Fundação ligada ao Partido Liberal alemão quer distância de Bolsonaro

    Saiba mais

  • Brasil / Jair Bolsonaro / Eleições 2018

    “Tento moderar os discursos inflamados que Bolsonaro faz”, diz Janaina Paschoal

    Saiba mais

  • Distância entre candidatos cai e eleitores contam porque desistiram de Bolsonaro

    Saiba mais

  • Eleições/Brasil

    Capa do Le Monde destaca “Bolsonaro, ou a falência da classe política” no Brasil

    Saiba mais

  • Brasil/Eleição

    Ato contra a ditadura se transforma em comício para Haddad em Fortaleza

    Saiba mais

  • Linha Direta

    Diferença entre PT e Bolsonaro diminui e Haddad cobra apoio de Ciro

    Saiba mais

  • RFI CONVIDA

    “Estamos todos ameaçados”, diz escritor João Paulo Cuenca sobre Bolsonaro

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.