Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 18/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 18/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 18/10 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 14/10 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 14/10 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Brasil

Combativo, Lula desafia a justiça e lança candidatura, diz Le Figaro

media Reprodução da matéria publicada nesta segunda-feira (6) pelo jornal Le Figaro. Reprodução/Le Figaro

O jornal Le Figaro desta segunda-feira (6) dá destaque para o anúncio da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que permanece detido em Curitiba. "Da prisão, Lula lança sua candidatura à presidência" é a manchete do diário.

Para Le Figaro, Lula nunca foi tão combativo. Desafiando a justiça, que provavelmente deve declará-lo inelegível, ele denuncia uma campanha trapaceada, escreve o correspondente do jornal no Rio de Janeiro, Michel Leclercq.

A matéria lembra que o ex-presidente foi condenado no caso do tríplex do Guarujá e seus partidários denunciam uma condenação sem provas, com o único objetivo de impedir que Lula seja eleito. "Uma acusação nutrida por pesquisas muito favoráveis: Lula tem um terço das intenções de voto no primeiro turno, o dobro de todos os seus rivais, e ganharia facilmente no segundo turno", publica Le Figaro.

O diário lembra que o PT tem até 15 de agosto para registrar a candidatura de Lula no Tribunal Superior Eleitoral, que deve se pronunciar sobre a elegibilidade do ex-presidente até 17 de setembro. "Mas como no Brasil as possibilidades de recursos são ilimitadas, Lula poderá apelar tanto ao TSE quanto ao Supremo Tribunal Federal", explica o jornal.

Dom de mobilização

Para Le Figaro, Lula conta ainda com um poderoso dom de mobilização, tendo o apoio de líderes importantes na Europa - como o ex-presidente socialista François Hollande e a grande figura da extrema-esquerda francesa, Jean-Luc Mélenchon, e no mundo, como o senador democrata americano Bernie Sanders e o ex-presidente uruguaio Pepe Mujica. E apesar de estar impedido de participar dos debates, gravar vídeos ou dar entrevistas, Lula continua sua campanha, sendo esse carismático líder popular, avalia o jornal.

Por isso, Le Figaro acredita que "a porta ainda não está fechada" para o petista. Literalmente, ressalta o diário, já que como ex-chefe de Estado, a porta da cela do petista não pode ser chaveada e os guardas são obrigados a bater na porta para entrar. Da prisão, reitera o diário, Lula continua a dirigir o PT e a decidir todos os detalhes de sua campanha.

O jornal também considera que o ex-presidente já planeja os próximos passos de sua carreira, visando as eleições de 2022. Segundo Adriano Codato, professor de Ciências Políticas da Universidade Federal do Paraná, "o objetivo do PT é denunciar uma eleição ilegítima, onde o principal competidor foi excluído ilegalmente". O especialista ouvido pelo jornal destaca que o partido deve protagonizar uma dura oposição ao governo eleito em 2018, "alimentando os quatro próximos anos da campanha de Lula até as eleições de 2022".

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.