Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 24/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 24/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 24/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/09 15h00 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 23/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 23/09 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Brasil

Presidente argentino elogia poder Judiciário no Brasil após prisão de Lula

media Mauricio Macri, em outubro de 2017. ©REUTERS/Marcos Brindicci

O presidente argentino, Mauricio Macri, expressou nesta terça-feira (10), seu respeito pelo sistema judiciário brasileiro, referindo-se à prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na semana passada, para começar a cumprir uma pena de mais de 12 anos por corrupção e lavagem de dinheiro.

“Ter uma justiça independente é fundamental e é o que o Brasil tem hoje. Respeitamos o funcionamento institucional do Brasil”, disse Macri durante uma coletiva de imprensa na Casa Rosada junto com o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, em visita oficial à Argentina.

Lula está desde sábado preso na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba. Ele foi condenado em segunda instância a 12 anos e um mês de prisão por ter recebido um apartamento tríplex no Guarujá, litoral de São Paulo, da empreiteira OAS, envolvida no esquema de propina na Petrobras, investigado pela Operação 'Lava Jato'.

Na sexta-feira passada, integrantes do gabinete de Macri disseram que o governo argentino estava preocupado com a crise no Brasil e a repercussão que isso teria na Argentina. No entanto, o presidente não se manifestou a respeito.

“Confiamos na fortaleza institucional do nosso principal sócio comercial e que haja tranquilidade institucional para poder sustentar esse processo de recuperação da economia e da situação social que se vê nos últimos meses”, havia declarado o ministro do Interior argentino, Rogelio Frigerio.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.