Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 21/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 21/07 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 21/07 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 21/07 09h30 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 20/07 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 20/07 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Brasil

Morre estilista brasileiro Ocimar Versolato, aos 56 anos

media O estilista brasileiro Ocimar Versolato durante a Paris Fashion Week em julho de 1999. PIERRE VERDY / AFP

Morreu na tarde de sexta-feira (8) o estilista brasileiro Ocimar Versolato, aos 56 anos, em São Paulo. No início da semana, ele havia sofrido um acidente vascular cerebral e, desde então, estava internado no Hospital São Paulo. 

O anúncio da morte de Versolato foi feito pela sobrinha, Yasmine Versolato, em sua página no Facebook. O corpo está sendo velado e será sepultado neste sábado (9) no Cemitério Municipal da Vila Euclides, em São Bernardo do Campo (SP) - terra-natal do estilista. 

Versolato nasceu em São Bernardo do Campo (SP), em 1961, e mudou para Paris em 1987, onde estudou moda no célebre studio Berçot. Depois de ter trabalhado quatro anos com o costureiro Hervé Léger, ele inaugurou sua própria marca, em 1993. Bajulado por muitas modelos por suas criações sensuais, em 1996 e 1997, assinou quatro coleções da maison Lanvin. 

Ícone da moda dos anos 90 no Brasil

Versolato foi o primeiro estilista brasileiro a participar das semanas de moda da França, mas também fez história no Brasil, onde assinou ao menos 38 edições da São Paulo Fashion Week. Criou o figurino de shows do cantor Ney Matogrosso e vestiu as atrizes Vera Fisher, Sônia Braga, Betty Lago e Luiza Brunet. 

Em 2003, desenhou as camisetas oficiais da campanha "Fome Zero", lançada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para lutar contra a fome no Brasil. O dinheiro arrecadado com a venda das camisetas foi doado aos programas de redistribuição de renda do governo. 

O estilista também publicou um livro "Vestido em Chamas", que, como o próprio nome sugere, incendiou o mundo da moda. Na obra, Versolato diz que os criadores brasileiros copiam as coleções das marcas de luxo.

Também não poupou críticas à Claudia Schiffer, que recusou em um desfile na Coreia do Sul. No livro, ele escreve que a top model alemã "(...) não serve nem para santinho de caminhoneiro e muito menos para pôster de oficina mecânica". 

Entre 2008 e 2009, lançou sua marca de cosméticos, Ocimar Versolato Cosmetics. 
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.