Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/07 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 18/07 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 18/07 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 17/07 15h00 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 15/07 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 15/07 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Brasil

Norueguês Statoil investe US$ 25 milhões em projeto de energia solar no nordeste do Brasil

media Painéis da usina de energia solar no sertão do Ceará, estado onde será implementado o projeto Apodi. Flickr/ Creative Commons

O grupo petroleiro norueguês Statoil anunciou nesta quarta-feira (4) o investimento de US$ 25 milhões no projeto brasileiro de energia solar Apodi. O programa pretende levar energia elétrica a 160 mil residências na região nordeste do Brasil.

A Statoil comprou 40% do projeto Apodi, que era controlado pelo grupo independente norueguês Scatec Solar. Além disso, o grupo petroleiro adquiriu 50% do capital do consórcio responsável pela execução do programa. "Apodi é um primeiro passo criterioso na indústria solar e que pode demonstrar que a energia solar representa para a Statoil oportunidades de crescimento flexíveis e rentáveis", afirmou a diretora de energias renováveis da empresa norueguesa, Irene Rummelhoff.

A construção do complexo solar, com sete usinas fotovoltaicas, vai começar ainda neste mês de outubro. O projeto, que tem inauguração prevista para o fim de 2018, será realizado entre as comunidades de Bonsucesso, Boa Esperança, Baixa do Félix e Lajedo do Mel de Quixeré, no Ceará.

Investir em energias renováveis

Principal produtor de combustíveis na Noruega, a Statoil atuava até agora principalmente na área de energia eólica. Essa diversificação faz parte de uma tendência que atinge outros grandes grupos petroleiros internacionais, que investem cada vez mais nas energias renováveis.

A francesa Total, por exemplo, fez várias aquisições nos setores solar e eólico, além de estoque de eletricidade. O italiano Eni investiu € 1 bilhão em projetos solares e a anglo-holandesa Shell pretende investir US$ 1 bilhão por ano até 2020 em sua nova unidade dedicada às energias renováveis.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.