Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 23/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 23/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Brasil

Denúncia por corrupção contra Temer chega na Câmara dos Deputados

media O presidente Michel Temer entrou na história do país ao ser denunciado por corrupção. REUTERS/Nacho Doce

A Câmara dos Deputados recebeu nesta quinta-feira (29) a denúncia de corrupção passiva contra o presidente Michel Temer, dando início ao processo que decidirá se o caso avança ao Supremo Tribunal Federal (STF) ou se é arquivado.

Temer tornou-se na segunda-feira (26) o primeiro presidente em exercício da história do Brasil denunciado por um crime comum, em uma nova etapa da crise política que há pouco mais de um ano levou o Senado a destituir a presidente Dilma Rousseff por manipular contas públicas nas chamadas "pedaladas fiscais".

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou Temer por crime de corrupção passiva, afirmando que o presidente recebeu, por intermédio do ex-deputado e assessor Rodrigo da Rocha Loures, propina no valor de R$ 500 mil de Joesley Batista, um dos donos da gigante do setor de proteína animal JBS.

Agora, a Câmara dos Deputados, onde o governo tem maioria, decide se autoriza o STF a analisar a denúncia apresentada. Para que a denúncia chegue a ser julgada, dois terços dos deputados do plenário (342 dos 513) devem validá-la.

Previamente, o processo será analisado por uma comissão, cujo parecer não é vinculativo.

Com informações da AFP

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.