Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 26/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 26/06 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 26/06 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 26/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 26/06 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 26/06 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 25/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 25/06 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Brasil

Temer quer mostrar na Rússia que o Brasil vai bem, apesar de escândalos

media Chegada do presidente Michel Temer à Rússia, nesta terça-feira 20 de junho de 2017, para uma visita de dois dias V. Oswald

O presidente Michel Temer desembarcou em Moscou nesta terça-feira (20) às 12h30, 7h30 no horário de Brasília, com algumas horas de atraso em relação à programação inicial. Durante a visita de dois dias, ele tem pela frente uma longa agenda e a missão de mostrar para os russos que o Brasil vai bem. A Rússia é a primeira etapa da viagem internacional que o levará também a Noruega.

Antes mesmo de deixar Brasília, a viagem do presidente à Rússia foi motivo de piada. O site do planalto

Reprodução da imagem da agenda do Palácio do Planalto com o erro foi compartilhada nas redes sociais. Reprodução

informou na segunda-feira (19) que Temer iria para a “República Socialista Federativa Soviética da Rússia”, nome usado pelo país antes do fim da União Soviética, em 1991. O erro durou apenas alguns minutos, mas o suficiente para que fosse notado e compartilhado nas redes sociais.

“Com a agenda corrigida”, o presidente chegou à Federação Russa, nome oficial do país. As viagens internacionais de Temer têm sido raras. Um dos presidentes mais enfraquecidos da história brasileira, ele é o que menos viajou ao exterior desde Itamar. Um ano após ter chegado ao poder, com o impeachment de Dilma Rousseff, ele fez apenas sete viagens internacionais. Por isso, em Moscou, ele quer demostrar que o Brasil oferece grandes oportunidades de negócios, apesar dos sucessivos escândalos dos quais é um dos pivôs.

Em busca de investimentos

Após ser recebido na tarde desta terça-feira na Duma, a Câmara Baixa do Parlamento, o presidente brasileiro fala a uma plateia de cerca de 200 pessoas, entre empresários e representantes do governo russo durante o seminário Captação de Investimentos Russos no Brasil. Estarão representados vários setores da economia: bancos, construção civil, agroindústria e farmacêutico. No entanto, a expectativa é que os acordos a serem firmados sejam menos numerosos do que se imaginava.

O presidente pretende também ampliar as exportações da carne brasileira para a Rússia. O país já importa 60% da carne que consome do Brasil.

No segundo dia da visita, na quarta-feira (21), Temer deposita flores no túmulo em homenagem ao soldado desconhecido nas imediações do Kremlin, onde será recebido pelo presidente Vladimir Putin. O brasileiro também tem reunião prevista com o primeiro-ministro russo, Dmitri Medvedev, e uma visita ao Conselho da Federação.

Putin também enfrenta problemas

O enfraquecido Temer vai se reunir com o presidente russo que também vive um momento conturbado. Desde 2012, a oposição a Putin realiza uma onda de protestos contra o governo. O país, que é alvo de sanções ocidentais desde a crise ucraniana em 2014, também está no centro do escândalo dos ciberataques que teriam influenciado a campanha eleitoral americana

Temer deixa a Rússia na quinta-feira (22) rumo à Noruega. Em Oslo, deverá ouvir críticas às medidas que reduzem áreas de preservação ambiental e que foram aprovadas pelo Congresso brasileiro.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.