Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 20/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 20/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Brasil

Odebrecht pagava "mensalidade" às FARC na Colômbia

media FARC: financiadas por "mensalidade" paga pela Odebrecht. DR

A construtora Odebrecht, investigada na operação Lava Jato, teria pagado uma mensalidade às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) para garantir a segurança de suas obras em território colombiano.

Segundo a última edição da revista Veja, dois executivos da empresa admitiram, em depoimento, os pagamentos, entre US$ 50 mil e US$ 100 mil por mês, em troca de "licenças" para a realização de obras nas áreas controladas pela guerrilha.

A medida, que durou, pelo menos, duas décadas, foi adotada a partir dos anos 1990, depois que as Farc sequestraram dois executivos da Odebrecht. A empresa recorreu a um grupo americano especializado em zonas de conflito, que negociou a libertação dos reféns, sugerindo pagamentos mensais para evitar novos problemas.

Nos balanços da empresa, o chamado "imposto guerrilheiro" pago às Farc aparecia dentro das rubricas "custo operacional" ou "tributo territorial".

Esse acordo permitiu à Odebrecht realizar, entre outros trabalhos, a Rota do Sol, a autoestrada de mais de 500 quilômetros que une o centro da Colômbia à costa do Caribe.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.