Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 20/11 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 20/11 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 20/11 14h00 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 20/11 08h30 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 19/11 08h57 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 19/11 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 19/11 08h30 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 17/11 08h36 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

Soprano brasileira Camila Titinger disputa concurso de ópera em Paris

Soprano brasileira Camila Titinger disputa concurso de ópera em Paris
 
A soprano Camila Titinger é a única brasileira em concurso em Paris. RFI

Ela tem 27 anos e acabou de viver a condessa Almaviva, em produção de As Bodas de Fígaro, em Toulon, sul da França. Nesta sexta-feira (20), a soprano brasileira Camila Titinger disputa o Mozart da Ópera, prêmio francês para incentivar novas vozes do mundo lírico internacional.

Camila vai cantar “Je dis que rien ne m’épouvante", ária da personagem Micaela, da ópera Carmen, de Bizet. “É um grande desafio, pois vou cantar em francês”, diz a artista. Ela concorre ao Mozart de l’Opéra junto com oito cantores (tenores, mezzo-sopranos, um barítono, um baixo e mais uma soprano), de vários países: Reino Unido, Austrália, França, Estados Unidos, Irlanda, Polônia e Noruega.

A soprano brinca que a carreira começou cedo, já na barriga da mãe pianista. “Cantar nunca foi obrigatório, mas algo que eu buscava para a minha vida”, diz Camila, acrescentando que sua mãe sempre se preocupou com que ela tivesse os melhores profissionais para encaminhá-la. “E de forma saudável”, diz.

Com Padre Marcelo, ela cantou para mais de dois milhões

No final da adolescência surgiu a vontade de se aprofundar no canto lírico, que também virou seu caminho acadêmico. Em 2013, ela venceu o concurso internacional Maria Callas, em São Paulo. Da sua segunda participação, em 2015, vieram os contatos internacionais até chegar o convite para fazer a condessa Almaviva, em “As Bodas de Figaro”, de Puccini, montada em Toulon, no sul da França, em dezembro e janeiro. Em setembro do ano passado ela participou de um festival em Bregenz, na Alemanha, onde cantou a ária de Ofélia, da ópera Amleto (Hamlet), de Franco Faccio. Agora é a vez de Paris.

Aos dez anos, em 2000, Camila Titinger gravou um CD e se apresentou ao vivo com o Padre Marcelo. “Foi uma experiência incrível, que me fez ter essa proximidade com o palco, teve uma vez um público de 2,5 milhões de pessoas, minha maior audiência até hoje. Antes, trabalhei dois anos no programa Gente Inocente, da Rede Globo, que também me fez frequentar palcos diferentes. Hoje eu vejo o quanto esse caminho me ajudou a construir a artista que sou hoje”, conta a soprano.

Para assistir à entrevista completa, clique na foto abaixo:

 


Sobre o mesmo assunto

  • França

    Com apresentações de rua e ingressos baratos, ópera atrai jovens franceses

    Saiba mais

  • Reportagem

    "A Flauta Encantada", última ópera de Mozart, ganha nova montagem em Paris

    Saiba mais

  • Cultura

    "A Bela Adormecida" é destaque da programação de Natal da Ópera de Paris

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.