Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 16/01 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 16/01 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 16/01 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 16/01 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 16/01 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 16/01 08h30 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 13/01 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 13/01 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Brasil

Martine Grael e Kahena Kunze conquistam ouro para o Brasil na vela

media Martine Grael e Kahena Kunze ganharam ouro COB

As brasileiras Martine Grael e Kahena Kunze conquistaram a medalha de ouro na classe 49ER FX da vela nos Jogos Olímpicos do Rio. Foi a primeira medalha de ouro da história da vela feminina brasileira.  

Martine, 25 anos e filha de Torben Grael, e Kahena, também de 25 anos, venceram a regata das medalhas disputada nesta quinta-feira (18) na Baía de Guanabara.

As brasileiras superaram as neozelandesas Alex Maloney e Molly Meech por apenas dois segundos na regata final. Elas terminaram a competição com 48 pontos, contra 51 da dupla da Nova Zelândia.

Nesta última regata, a famosa 'Medal Race', a pontuação era dobrada. Quem chegasse em primeiro perderia dois pontos, em segundo perderia quatro, e assim por diante. Para ficar com o ouro, Martine e Kahena precisaram chegar na frente de três barcos adversários.

As dinamarquesas Jena Hansen e Katja Steen Salskov-Iversen levaram o bronze, com 54 pontos perdidos.

Com a ajuda de Kahena, Martine se tornou a terceira geração Grael a conquistar uma medalha olímpica, a oitava da família no geral. O pai, Torben Grael, é dono de cinco medalhas em Olimpíadas, incluindo duas de ouro na classe Star (Atlanta, em 1996, e Atenas, em 2004), enquanto o tio Lars tem dois bronzes no currículo (Seoul, em 1988, e Atlanta em 1996).

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.